Tamanho do texto

Maiores motivações para a queda das taxas de juros foram a redução da Selic e a expectativa de novas reduções, tendo em vista a queda da inflação

Taxas de juros foram reduzidas tanto no caso de pessoas físicas quanto de pessoas jurídicas
iStock
Taxas de juros foram reduzidas tanto no caso de pessoas físicas quanto de pessoas jurídicas

As taxas de juros das operações de crédito tiveram queda no mês de maio, chegando a sexta redução consecutiva e a sétima em dois anos. De acordo com o diretor executivo de estudos e pesquisas econômicas da Anefac, Miguel José Ribeiro de Oliveira, este resultado pode ser atribuído a diversos fatores.

Leia também: Banco Central tem novo teto máximo para aplicação de multas administrativas

Segundo o diretor, as maiores motivações para a queda das taxas de juros foram a redução da taxa básica de juros (Selic), promovida pelo Banco Central em sua última reunião do Copom e a expectativa de novas reduções da Selic frente à queda da inflação.

Pessoa física

Em relação à pessoa física , considerando as seis linhas de crédito pesquisadas, todas tiveram redução em suas taxas no mês. A média geral para pessoa física apresentou uma redução de 0,22 pontos percentuais, em maio (6,00 pontos percentuais no ano), correspondente a uma redução de 2,80% no mês (4,05% em doze meses).

Dessa forma, a taxa passou a do mês de abril, de 7,87% ao mês (148,20% ao ano) para 7,65% (142,20% ao ano) em maio deste ano, o que representa a menor taxa de juros desde dezembro de 2015.

Leia também: Henrique Meirelles diz que OCDE quer abrir escritório no Brasil

Pessoa jurídica

No caso de pessoas jurídicas três linhas de crédito pesquisadas, todas reduziram suas taxas de juros no mês. A taxa de juros média geral para pessoa jurídica apresentou uma redução de 0,05 ponto percentual em maio (0,98 ponto percentual no ano), correspondente a uma redução de 1,09% no mês (1,38% em doze meses).

Assim, a taxa passou a de abril de 2017, de 4,58% (71,15% ao ano) para 4,53% ao mês (70,17% ao ano) em maio, chegando assim ao menor valor para a taxa de juros desde o mês de março do ano passado.

Taxa de juros x Selic

Levando em conta todas as elevações e reduções da taxa básica de juros (Selic), promovidas pelo Banco Central desde março de 2013, tivemos neste período – até maio deste ano – uma elevação da Selic de 3,00 pontos percentuais (elevação de 41,38%), de 7,25% ao ano em março de 2013 para 10,25% ao ano em maio deste ano.

Leia também: Cerca de 38% dos brasileiros usaram FGTS para pagar dívidas atrasadas

As taxas de juros médias para pessoa física apresentou uma elevação de 54,23 pontos percentuais (elevação de 61,65%), de 87,97% para 142,20%. Nas operações de crédito para pessoa jurídica, houve uma elevação de 26,59 pontos percentuais (elevação de 61,01%), de 43,58% para 70,17%.