Tamanho do texto

Governo estima que saques do FGTS atingirão R$ 34,5 bilhões. Além disso, a medida pode injetar R$ 14,6 bilhões no comércio e no setor de serviços

Brasil Econômico

Pesquisa do SPC Brasil e  CNDL mostrou que 29% dos consumidores estão gastando a quantia do FGTS com despesas do cotidiano
iStock
Pesquisa do SPC Brasil e CNDL mostrou que 29% dos consumidores estão gastando a quantia do FGTS com despesas do cotidiano

O próximo lote de saques das contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo e Serviço (FGTS) será liberado a partir de sábado (10), podendo auxiliar muitos trabalhadores no pagamento de dívidas.  De acordo com um levantamento realizado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), cerca de 38% dos brasileiros usaram o dinheiro extra para quitar as dívidas atrasadas, enquanto 4% utilizaram o recurso para pagar, ao menos, parte das pendências.

Leia também: Receita abre consulta a primeiro lote de restituição do IR deste ano; consulte

A pesquisa ainda mostrou que 29% dos entrevistados estão gastando a quantia do FGTS com despesas do cotidiano, ante aos 19% que optaram por reservar o benefício. Há também aqueles que estão utilizando o dinheiro extra para antecipar o pagamento de contas que não estão em atraso, como crediário e prestações da casa ou do carro, com 14%.

Por outro lado, 13% dos trabalhadores utilizaram o recurso para fazer compras extras . A estimativa das entidades é de que a medida injete aproximadamente R$ 14,6 bilhões nos ramos do comércio e serviços, levando em consideração a estimativa do governo, de que os saques atingirão R$ 34,5 bilhões.

“Ainda que uma parcela inferior de trabalhadores tenha optado por realizar compras extras com o dinheiro, é bastante positivo para o comércio e para a economia do País, que essas pessoas prefiram quitar dívidas e antecipar o pagamento de contas. A inadimplência cresceu bastante desde o início da crise e isso prejudica o planejamento do comércio e barra o acesso do consumidor ao crédito”, afirmou o presidente da CNDL, Honório Pinheiro.

Leia também: Acaba dia 30 prazo para o saque do benefício do PIS/PASEP ano base de 2015

Finalidades

Quitar dívidas e regularizar parte das pendências foram apontadas, respectivamente, por 27% e 28% dos consumidores que ainda vão sacar o benefício como as principais finalidades para a utilização do dinheiro. Cerca de 24% dos respondentes também citaram o pagamento de despesas do dia a dia e 20% afirmaram que desejam poupar o valor. Em contrapartida, 4% estão intencionados a comprar itens como roupas e calçados. Já 3% usaram o fundo de garantia para viajar e 2% para adquirir um automóvel.

Segundo a pesquisa, 14% dos brasileiros já sacaram o benefício e 15% pretendem fazê-lo assim que o último lote estiver disponível, a partir de julho. No total, 58% dos entrevistados não têm dinheiro a resgatar e 11% afirmaram não saber se possuem ou não o direito ao saque, assegurando ainda que desconheciam que o governo havia liberado esses recursos.

É importante lembrar que o direito ao saque do FGTS também é assegurado ao trabalhador que se demitiu ou foi demitido por justa causa até dezembro de 2015. Os consumidores que desejam descobrir se serão beneficiados devem consultar o site da Caixa Econômica Federal ou procurar uma agência física do banco.

Leia também: Banco Central tem novo teto máximo para aplicação de multas administrativas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.