Tamanho do texto

Os dados referem-se as projeções de economistas ouvidos pelo Banco Central e apontam ainda inflação de 3,9% até o final deste ano; veja mais

Brasil Econômico

Após o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro apresentar crescimento de 1% no primeiro trimestre na comparação com o trimestre anterior, economistas ouvidos pelo Banco Central (BC) reviram o indicador de crescimento econômico de 2017 para 0,5%.

 Leia também: PIB cresce 1% no primeiro trimestre do ano após oito quedas consecutivas

Banco Central aponta que mercado prevê PIB com crescimento de 0,5% este ano
shutterstock
Banco Central aponta que mercado prevê PIB com crescimento de 0,5% este ano


A estimativa é divulgada pelo Banco Central por meio do Boletim Focus, que analisa as projeções de mais de 100 instituições financeiras que operam no País. A projeção da última segunda-feira (29) era que o PIB tivesse crescimento de 0,49% no ano e apresentou recuo na data influenciado pela crise política vivida pelo atual governo, o de Michel Temer.

As expectativas quanto o crescimento econômico para 2018 tiveram revisão para baixo, ao passar de 2,48% na última semana para 2,40% nesta segunda-feira (5), informou o BC.

Inflação

As projeções dos economistas que participam do Boletim Focus indicam que a inflação , medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), deve fechar este ano em 3,90%, o que representa recuo frente à projeção anterior, que era de 3,95%. Para o próximo ano, ou seja, 2018 a estimativa permaneceu em 4,40%.  Nos dois casos elas se mantêm dentro da meta estipulada pelo governo, que é de 4,5% ao ano, tendo como valor mínimo 3% e máximo 6%.

Leia também: Compras de Dias dos Namorados podem injetar R$ 11,5 bilhões na economia

Juros em queda

Para as instituições financeiras, a taxa Selic encerrará 2017 e 2018 em 8,5% ao ano. Atualmente, ela está em 10,25% ao ano. Na semana passada e após dois dias de reunião, o Comitê de Política Monetária reduziu a Selic, ao passar de 11,25% para os atuais 10,25%.

A Selic é um dos instrumentos usados para influenciar a atividade econômica e, consequentemente, a inflação, que como já mencionado voltou ao controle e tem indicação que ficará abaixo da meta de 4,5% este ano.

Taxa de câmbio

Os economistas ouvidos pelo BC também fizeram suas projeções quanto à cotação da moeda norte-americana, o dólar. Para este ano a expectativa é que o câmbio encerre o ano cotado em R$ 3,30. A projeção é maior que a da semana passada, quando a estimativa era de dólar em R$ 3,25.

Para o próximo ano, as projeções divulgadas pelo Banco Central em relação à moeda estrangeira é que ela feche cotada em R$ 3,40.

*Com informações da Agência Brasil

Leia também: Acaba dia 30 prazo para o saque do benefício do PIS/PASEP ano base de 2015

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.