Brasil Econômico

Nesta sexta-feira (12) a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) afirmou que os lojistas da cidade de São Paulo estão pessimistas em relação ao faturamento para o Dia das Mães.

Leia também: Direitos trabalhistas: Casamento garante a funcionário três dias de recesso

A pesquisa realizada com 100 lojistas da capital aponta que a espera é de perda de 8% do faturamento no mês do Dia das Mães
shutterstock
A pesquisa realizada com 100 lojistas da capital aponta que a espera é de perda de 8% do faturamento no mês do Dia das Mães

A projeção dá continuidade aos quatro anos de queda nas vendas ou de desempenho na data sazonal. A pesquisa realizada com 100 lojistas da capital aponta que a espera é de perda de 8% do faturamento no mês do Dia das Mães .

Por outro lado, a Federação estima que haverá crescimento de 5% nas vendas do varejo em maio. Vale ressaltar, que o movimento esperado não se dá exclusivamente pela data especial, mas também por outros fatores.

A análise perante o momento também revela que o consumidor está mais racional em relação às despesas e com uma forte restrição orçamentária por conta da crise e da situação de desemprego, o que faz com que este mesmo comprador foque mais em pesquisas e às promoções. Em nota, a Fecomercio-SP cita que é possível a sazonalidade de alguns meses – consequência das datas comemorativas – tende a ser reduzida gradativamente.

Você viu?

Leia também: Vendas do comércio fecham o primeiro semestre em queda de 3%, diz IBGE

À vista

Neste ano, os varejistas esperam crescimento pelas vendas à vista em relação a 2016. A pouca propensão das famílias em se endividar, risco de expansão de crédito são fatores que contribuem para a expectativa que atualmente é de 38%.

Em relação às vendas a prazo, o cartão de crédito é o recurso mais esperado como pagamento, com 60% frente a 62% no mesmo período do ano passado.

Embora o cenário seja de pessimismo pelos lojistas, os empreendedores estão mais propensos a fazer promoções, sendo que 41% deles terão algum tipo de oferta, como um desconto especial. A porcentagem é de quatro pontos percentuais acima do de 2016.

Em relação às contratações temporárias, apenas 3% declararam ter intenção de fazê-las. Na comparação anual, a taxa era de 5%. A FecomercioSP conclui que a possibilidade de performance positiva para o Dia das Mães é devida a uma combinação de fatores que estão marcando o atual processo de normalização do ritmo da atividade varejista da cidade.

Leia também: Entenda por que o internet banking está perdendo espaço para os aplicativos

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários