Tamanho do texto

No Brasil, mais de 97 mil profissionais foram aposentados antes da hora devido a problemas psicológicos ocasionados por excesso de trabalho

Brasil Econômico

A crise econômica afeta o número de empregos no País. Enquanto as empresas cortam custos ao desligar funcionários, os que ficam acabam sobrecarregados ao ter de fazer as obrigações de quem foi demitido. Dados do Ministério do Trabalham apontam que de 2009 a 2015, cerca de 97 mil trabalhadores foram aposentados por invalidez devido a transtornos mentais ou emocionais.

Leia também: Especialista explica como identificar e denunciar assédio moral no trabalho

Trabalhadores sofrem com excesso de trabalho durante a crise econômica; veja como evitar doenças
iStock
Trabalhadores sofrem com excesso de trabalho durante a crise econômica; veja como evitar doenças


A estimativa é que esse número cresça uma vez que a reforma trabalhista e previdenciária vão afetar de forma significativa a vida e o futuro dos trabalhadores brasileiros. Para a psicóloga Miriam Farias, o profissional, além de cuidar do corpo para suportar a rotina que pode vir a ser modificada, indica cuidados com a saúde mental. “O estresse, ansiedade, depressão, fobias e o pânico, estão chegando a níveis alarmantes, e podem causar sintomas físicos como dores de estomago, úlceras, fortes dores de cabeça, cansaço excessivo, insônias, entre outros fatores que influenciam na saúde física e mental do trabalhador”.

É possível se prevenir e ser ajudado, a dica é: procure realizar atividades prazerosas, estar entre amigos, se possível, realizar atividade física, não assumir responsabilidades além do seu limite, evitar cobranças excessivas, valorize os momentos de lazer. Em alguns casos é indicada a ajuda de um psicólogo para investigar a origem do problema.

“É importante que o indivíduo cuide de si, e não permita que os agentes sabotadores da boa saúde prejudiquem o seu bem estar. Visitar o médico regularmente para uma avaliação é importante. A saúde bucal também tem influência numa boa qualidade de vida, a atividade sexual não deve ser esquecida, ter uma boa alimentação, ingerindo alimentos saudáveis é fundamental. Tudo isso contribui não só para uma boa saúde física, como para uma boa autoestima. A autoestima é uma excelente defesa para a saúde física, mental e emocional. É importante lembrar que a saúde é o seu bem mais precioso, preserve-a e tenha uma vida mais feliz".  finaliza.

Leia também: Reforma trabalhista não é a ideal, mas é necessária, dizem especialistas

Aprenda 10 dicas para enfrentar o estresse e a crise

1 - Momento de crise é também uma oportunidade para se conhecer melhor. Procure ajuda de um profissional psicólogo, ele pode te apoiar neste momento difícil sem críticas ou julgamento de valor;

2 - Os seres humanos tem uma enorme capacidade de adaptação, aproveite para criar novas possibilidades de atuação no mercado de trabalho. Se reinvente;

3 - Invista mais na sua profissão, procure se aperfeiçoar, qualificar, reciclar, estudar, participar de eventos e agregar outros conhecimentos que possam aumentar seu conhecimento na carreira que escolheu ou no trabalho que executa;

4 - Seja um profissional diferenciado, faça a diferença no mercado de trabalho, procure realizar a sua tarefa com dedicação e criatividade;

5 - No local de trabalho, procure e demonstre interesse em aprender novas habilidades, quanto mais habilidades a pessoa possui maior é a possibilidade de atuar em vários setores;

6 - Aprenda a controlar o estresse, realizando práticas de auto-hipnose. A hipnose é uma técnica muito eficaz no combate ao estresse, regula e equilibra o corpo e a mente promove qualidade de vida ao trabalhador;

7 - Os profissionais que tem maior visibilidade no local de trabalho, são aqueles que possuem maior habilidade nas relações interpessoais, geralmente são pessoas colaboradoras, solidarias que contribuem para manter o equilíbrio da equipe, muitas vezes, se tornam líderes e quando surge um cargo de chefia na maioria das vezes é indicado. 

8 - A nossa cultura nos bombardeia com pensamentos e crenças limitantes, do gênero: não vamos conseguir, somos incapazes e não temos capacidade. Livre-se dos pensamentos e crenças limitantes e acredite mais em você e no seu potencial. 

9 - Desenvolva a tolerância com a diferença, respeite o outro como ele é.

10 - Tenha mais atitude e iniciativa, invista no que você tem de melhor e cuide da sua autoestima.

Essas são apenas algumas iniciativas para que os trabalhadores brasileiros consigam ter uma melhor qualidade de vida, mesmo diante as dificuldades que vão enfrentar daqui por diante.

Leia também: Veja o que muda com a aprovação da Reforma da Previdência