Brasil Econômico

Pelo segundo ano consecutivo, a média de crescimento nas receitas das instituições listadas em bolsas de valores, como por exemplo, a Bovespa, registrou queda. Em 2016, a baixa foi de 7,20%.

Leia também: Veja como declarar a compra de imóveis no Imposto de Renda

Pior resultado no crescimento das receitas de empresas listadas em bolsas como a Bovespa ocorreu em 1990 , com recuo de 24,93%
iStock
Pior resultado no crescimento das receitas de empresas listadas em bolsas como a Bovespa ocorreu em 1990 , com recuo de 24,93%

Abrangendo não só a Bovespa , como as demais bolsas, o levantamento elaborado pela Economatica considera valores ajustados pela inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), bem como valores publicados pelas empresas na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em cada período.

Vale ressaltar que para realizar o cálculo da mediana de crescimento já consolidada,  entidades presentes em cada data foram consideradas, ou seja, a amostra de empresas não é fixa, já que entre 1987 a 2016 muitas delas saíram do mercado, havendo também a incorporação de outras instituições.

Evolução

No ano passado, a queda de 7,20% na mediana do crescimento das vendas das empresas de capital aberto foi considerado o terceiro pior resultado da série, iniciada em 1987. O pior desempenho continua sendo o de 1990, quando houve recuo de 24,93%. O segundo pior ocorreu em 1989, com queda de 18,34%.

Você viu?

Leia também: Bovespa bate recorde de negociação com volume de R$ 7,19 bilhões neste ano

Sendo 2016 o segundo ano consecutivo com queda de vendas constantes de empresas brasileiras de capital aberto, nos 30 anos da amostra, observou-se baixas em oito oportunidades. Porém, entre 1999 e 2014 as entidades não apresentaram nenhum resultado negativo.

Vendas em 2016

De acordo com o levantamento, 25 empresas de capital aberto ocuparam a lista por vendas ao longo do ano passado, sendo elas: Petrobras; JBS; Vale; Ultrapar; Eletrobras; Ambev; Telef Brasil; Gerdau; BRF; Dufry AG; Oi; Embraer; Viavarejo; Marfrig; CPFL Energia; Lojas Americanas; SulAmerica; Porto Seguro; Tim; Copel; Cosand; Cielo; Energisa; RaiaDrogasil e CCR SA.

Entre os setores das entidades, estão: extração de petróleo e gás, seguradora, indústria de bebidas, indústria de açúcar e produtos para confeitaria, entre outros. Os setores de abatedouros, telecomunicações e energia elétrica têm três representantes cada na lista das 25 maiores.

Em relação às entidades listadas em bolsas como a Bovespa e ao crescimento das vendas, a Petrobras foi a empresa a apresentar o maior volume de vendas no ano passado. Em seguida ficaram a JBS e a Vale S.A.

Leia também: Petrobras registra sexto maior prejuízo entre as empresas listadas na Bovespa

    Leia tudo sobre: Bovespa

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários