Brasil Econômico

Pouco mais de um quarto dos contribuintes já acertou as contas com a Receita Federal no primeiro mês após o início da entrega da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física 2017. Segundo dados divulgados pela Receita, 7.137.551 documentos foram recebidos até as 11h desta sexta-feira (31). O resultado corresponde a 25,2% do total de 28,3 milhões de declarações esperadas.

Leia também: Especialista em contabilidade tira dúvidas sobre Imposto de Renda

O envio do Imposto de Renda começou em 2 de março e vai até as 23h59 de 28 de abril. Neste ano, o governo anunciou uma série de mudanças nas regras para o IR. Entre eles, estão a redução da idade mínima para apresentação do CPF de depentendes, passando de 14 para 12 anos, e a incorporação do Receitanet, programa que era usado até o ano passado para transmitir a declaração, ao programa gerador do documento.

undefined
Shutterstock
Declaração do Imposto de Renda 2017 é obrigatória para quem tiver rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70

Leia também: Veja os 10 erros mais comuns na hora de declarar o Imposto de Renda

A declaração é obrigatória para aqueles que tiveram rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 entre janeiro e dezembro de 2016 e pode ser realizada por meio do programa gerador disponível no site da Receita Federal.

Também precisa informar a Receita quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados somente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil; quem teve, em qualquer mês do ano passado, ganho de capital na alienação de bens ou direitos sujeito à incidência do imposto ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias e de futuros.

Em caso de atividade rural, o contribuinte que teve renda bruta superior a R$ 142,798,50 no ano passado também precisa declarar o IR; o mesmo vale para quem pretende compensar prejuízos do ano-calendário 2016 ou posteriores; ou quem teve, em 31 de dezembro do ano passado, a posse ou propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, com valor acima de R$ 300 mil.

Ao fazer a declaração o contribuinte deve indicar a agência e a conta bancária na qual deseja receber a restituição. Idosos, pessoas com deficiência física, mental ou doença grave têm prioridade para receber a restituição.

Leia também: Vai declarar o Imposto de Renda pela primeira vez? Veja as principais dicas

Restituição

A Receita pagará a restituição do Imposto de Renda em sete lotes entre junho e dezembro deste ano. O primeiro lote será pago em 16 de junho, o segundo em 17 de julho e o terceiro em 15 de agosto. Quarto, quinto e sexto lotes serão pagos, respectivamente, em 15 de setembro, 16 de outubro e 16 de novembro. O sétimo e último lote está previsto para o dia 15 de dezembro.

* Com informações da Agência Brasil.

    Veja Também

      Mostrar mais