Tamanho do texto

Empresa foi uma das marcas citadas por irregularidades na Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, que resultou na suspensão das importações; veja

Brasil Econômico

A JBS é acusada de irregularidades pela Polícia Federal
Divulgação/JBS
A JBS é acusada de irregularidades pela Polícia Federal


A JBS – dona das marcas Friboi, Seara e Swift, empresa investigada pela Polícia Federal na Operação Carne Fraca, suspendeu parte de sua produção até sábado (25). A decisão terá duração e três dias, tendo sido iniciada na quinta-feira (23) e está concentrada em 33 das 36 unidades produtivas da empresa.  Em comunicado, a empresa informou que a partir da próxima semana todas as suas fábricas vão operar com 35% a menos de sua capacidade produtiva.

Leia também: Marcas são acusadas de vender azeite indicado ao uso industrial como alimento

O comunicado oficial enviado ao mercado informou que a medida é uma forma de proteção à empresa, enquanto não há definição quanto aos embargos impostos por seus clientes. “Essas medidas visam a ajustar a produção até que se tenha uma definição referente aos embargos impostos pelos países importadores da carne brasileira. A JBS ressalta que está empenhada na manutenção do emprego de seus 125 mil colaboradores em todo o Brasil”. Na quarta-feira, 22, a suspensão já havia sido comunicado para as unidades da JBS em Mato Grosso.

Após a deflagração da Operação Carne Fraca, a União Europeia e outros 14 países anunciaram embargos à importação de carne do Brasil. Alguns embargos suspendem temporariamente a importação dos insumos citados na investigação.  A Seara, uma das marcas da JBS, teve a unidade de Lapa, no Paraná, citada no esquema, devido a supostas irregularidades na Certificação Sanitária.

De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o embarque das carnes brasileiras, que tinha uma média diária de US$ 63 milhões, caiu para US$ 74 mil na última terça-feira (21) após toda a repercussão da Operação Carne Fraca.

Leia também: Prejuízo após Operação Carne Fraca pode chegar a R$ 1,5 bilhão, diz ministro

Comercial

Em uma tentativa de melhorar a imagem da empresa após toda repercussão negativa da Operação Carne Fraca, a empresa lançou um comercial em rede nacional reafirmando sua proposta de levar qualidade a mesa dos brasileiros. Porém, ao usar imagens de comerciais antigos, a empresa não se atentou a imagem de uma das carnes, que por ser datada de 2013, mostrou um produto que neste momento estaria vencido.

Em uma nota oficial, a JBS ressaltou que “o filme foi produzido a partir de imagens de arquivo. Com isso, a campanha prevê novas versões e atualizações que devem ser veiculadas ao longo dos próximos dias reforçando o compromisso da Companhia com alta qualidade e segurança alimentar em todos os produtos de suas marcas".

* Com informações da Agência Brasil

Leia também: Salão de beleza americano se nega a atender clientes acima do peso