Tamanho do texto

Em fevereiro, Serasa Experian aponta crescimento de 2,1% do setor de material de construção, após a queda significativa de 3,5% de janeiro

Serasa Experian apontou recuo em todos os segmentos varejistas em comparação ao primeiro bimestre de 2016
iStock
Serasa Experian apontou recuo em todos os segmentos varejistas em comparação ao primeiro bimestre de 2016

Segundo o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio, apurado pela Serasa Experian, o movimento de consumidores em lojas de todo o Brasil teve aumento de 1,8% em fevereiro, levando em consideração os devidos ajustes sazonais. Se comparado ao mesmo mês do ano passado, a atividade varejista apontou recuo de 2,7%.

 Leia mais: Mercado estima inflação abaixo do centro da meta e PIB tímido de 0,49%

Para economistas da Serasa Experian , depois da queda de 2,1% registrada em janeiro, o varejo passou a reagir, porém, sem conseguir compensar totalmente o recuo do primeiro mês do ano. Apesar da queda na inflação ter influenciado positivamente o resultado em alguns segmentos varejistas, fatores como a alta taxa de desemprego ainda retardam a recuperação do setor em geral.

Crescimento

A maior evolução observada no varejo foi o crescimento de 2,1% do setor de material de construção, após a queda significativa de 3,5% de janeiro. Já o segmento de supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas apresentou alta de 0,1%, assim como os segmentos de móveis, eletroeletrônicos e informática e o de combustíveis e lubrificantes. Por outro lado, tecido, vestuário, calçados e acessórios apontou recuo de -0,2% em fevereiro.

Leia mais: Recuperações judiciais registram queda de 25,8% em um ano

Em comparação ao primeiro bimestre do ano passado, todos os segmentos varejistas registraram recuos, sendo os mais evidentes o do segmento de supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas, com -5,6%, móveis, eletroeletrônicos e informática, com -11,9% e combustíveis e lubrificantes, com -2,9%. Veículos, motos e peças, tecidos, vestuário, calçados e acessórios e material de construção também apresentaram queda, com -10,6%, -10,9% e -12,7%, respectivamente.

Metodologia

Iniciado em 2000, o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio é desenvolvido, exclusivamente, por meio de consultas mensais realizadas por estabelecimentos comerciais com base em dados fornecidos pela Serasa Experian. Vale lembrar que as consultas no que se diz respeito às taxas de crescimento, são apuradas estatisticamente através das médias de corte de 20% nas extremidades inferiores e superiores. Assim, a amostra é composta por cerca de 6 mil empresas comerciais, sendo o indicador segmentado em seis ramos de atividade comercial.

Leia mais: Brasileiro está mais otimista com a economia para os próximos seis meses