Tamanho do texto

Tribunal Regional do Trabalho desenvolveu aplicativo para consulta, acordos e demais necessidades de um processo trabalhista; veja como funciona o app

Já pensou poder verificar a movimentação do seu processo trabalhista, sentenças dadas por juízes, datas de audiências e até mesmo acompanhar notícias por direitos trabalhistas pelo celular? Essa é a proposta do aplicativo e-TJ desenvolvido pela Justiça do Trabalho.

Leia também: Reforma trabalhista cria dúvidas para o trabalho temporário, diz especialista

Justiça do trabalho divulga criação de aplicativo que facilita consulta de processos
Shuttersock
Justiça do trabalho divulga criação de aplicativo que facilita consulta de processos


Segundo a Justiça do Trabalho o projeto foi desenvolvido pelo Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT-BA), porém será disponibilizado em todo o País. Em primeiro momento terão acesso a plataforma os TRT da 4ª Região (RS) e 21ª Região (RN) e gradualmente outros tribunais regionais também passam a ter acesso até o final do ano.

O aplicativo traz novidades como a comunicação, via chat, entre advogados de estados diferentes, possibilidade de propor acordos, ferramenta para verificação de autenticidade de documentos no Processo Judicial eletrônico (PJe) e integração com outros TRTs.

Como funciona

O aplicativo funciona como uma plataforma de consulta que tem integração com outros TRTs: os usuários poderão escolher de qual Regional desejam consultar as informações. E, quando novos Tribunais forem integrados, eles serão avisados.

Verificação de autenticidade de documentos do PJe: o usuário poderá utilizar a câmera do celular para ler o código de barras do documento produzido no PJe, validando assim a sua autenticidade. Este código também poderá ser digitado. Além disso, poderá visualizar outros documentos vinculados ao principal.

Chat: os magistrados e advogados que estiverem autenticados no aplicativo poderão acessar a ferramenta de chat para troca de mensagens instantâneas entre usuários com mesmo perfil.

Leia também: Reforma trabalhista com jornada de 12 horas é um "presente de Natal", diz Temer

Backup e recuperação de dados: o usuário poderá fazer backup de outras informações além dos processos favoritos, tais como marcadores, notas, jurisprudências favoritas, entre outros. Com isto, será possível recuperá-las caso precise reinstalar o aplicativo ou recuperar de outro equipamento.

Melhoria no detalhamento de consultas de processos: informação da próxima audiência, caso exista.

Compartilhamento de processos: possibilita enviar um link para outro usuário do aplicativo para que ele tenha acesso ao processo de forma mais rápida.

Acesso a todos

“A partir de uma única plataforma, o advogado poderá consultar processos de qualquer região geográfica, além de poder acessar à Justiça do Trabalho de forma remota, de qualquer lugar e em qualquer horário”, destaca o juiz auxiliar da presidência do CSJT Maximiliano Carvalho, um dos responsáveis pelo projeto de nacionalização do aplicativo.

Segundo ele, a tecnologia atual já permite que os usuários não precisem ir até uma Vara ou aos Tribunais Regionais para realizarem determinados serviços, e o aplicativo da Justiça do Trabalho veio para facilitar ainda mais o acesso dos jurisdicionados.

Leia também: Advogado explica seis momentos de estabilidade para trabalhadores

    Leia tudo sobre: Aplicativo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.