Tamanho do texto

Em contrapartida, a estimativa para o Produto Interno Bruto foi revista para baixo pelo mercado, ao passar de crescimento de 0,49% para 0,48% no ano

O Boletim Focus, analise semanal publicada pelo Banco Central (BC), apontou que o mercado financeiro brasileiro estima que a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fique abaixo do centro da meta de 4,5%. A estimativa atual é que a inflação em 2017 seja de 4,47%.

LEIA MAIS: Governo prevê crescimento de 1% no PIB

Governo estima PIB de 1%, já análise do Banco Central com o mercado financeiro aponta crescimento de 0,48%
iStock
Governo estima PIB de 1%, já análise do Banco Central com o mercado financeiro aponta crescimento de 0,48%


Para 2018, a publicação aponta que o IPCA permanece no centro da meta, mesma estimativa há 29 semanas, informou nesta segunda-feira (13) o Banco Central. Já a projeção para o Produto Interno Bruto (PIB) teve mais uma queda, ao passar de 0,49% (projeção da última semana) para 0,48%. Na semana passada o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que a estimativa do governo para o PIB é de 0,5%, porém ele pode chegar a 1% este ano. Para o ministro, a expectativa de crescimento do PIB para não é utópica, uma vez que o País já tem apresentado crescimento em seus medidores econômicos.

Para o próximo ano o mercado aponta a finalização da recessão econômica no País com o PIB com crescimento de 2,30% no período. Na projeção anterior a estimativa do mercado financeiro era de crescimento de 0,25%.

LEIA MAIS: Programa de Regularização Tributária quer arrecadar R$ 10 bilhões

Taxa de juros

Para a taxa básica de juros, a Selic, a projeção do mercado financeiro é que ele feche 2017 em 9,5% e em 2018, em 9%. Atualmente ela está em 13%. Vale ressaltar que a Selic é uma das formas que o governo tem de influenciar a atividade econômica no País e a inflação.

Já a taxa de câmbio teve queda em sua projeção de precificação. O mercado financeiro estima que ela fique em R$ 3,36 este ano. A estimativa anterior era a moeda norte-americana cotada a R$ 3,40. Para o próximo ano também houve queda da projeção ao passar de R$ 3,50 para R$ 3,49.

A projeção do relatório Focus para o resultado da balança comercial - que é o resultado do total de exportações menos as importações – este ano passou de US$ 46,5 bilhões para US$ 47,2 bilhões de resultado positivo. Para2018, a estimativa dos especialistas do mercado financeiro brasileiro para o superavit recuou de US$ 40,5 bilhões para US$ 40,2 bilhões.

A entrada de investimentos estrangeiros diretos no País mante-se inalterada a projeção divulgada na última semana pelo Banco Central, em US$ 70 bilhões.

LEIA MAIS: Standard & Poor's mantém Brasil dois níveis abaixo do grau de investimento