Tamanho do texto

Segundo pesquisa da Confederação Nacional da Indústria, entre as empresas que investiram em 2016, apenas 40% realizaram projetos como planejado

A indústria registrou, em 2016, o menor índice de investimento em seis anos. De acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (8) pela Confederação Nacional da Indústria, 67% das empresas do setor investiram no ano passado. Este é o menor valor desde o início da série, em 2010. O levantamento também aponta que, entre as empresas que realizaram investimentos durante 2016, apenas 40% fizeram os projetos como planejado.

LEIA MAIS: Pesquisa aponta que 46% dos brasileiros deixaram contas em aberto em 2016

Segundo a pesquisa, 41% das empresas realizam investimentos de forma parcial e, 9% delas adiaram projetos para este ano. Por fim, 10% dos empresários afirmaram ter cancelado seus planos por tempo indeterminado. O percentual de investimentos na indústria vem apresentando seguidas quedas. O índice chegou a atingir 93%, em 2010, mas, no ano passado, apresentou queda de 7 pontos percentuais na comparação com 2015.

Alvo dos projetos mostra busca da indústria por empreendimentos que ajudem a reduzir custos e aumentar a produtividade
shutterstock
Alvo dos projetos mostra busca da indústria por empreendimentos que ajudem a reduzir custos e aumentar a produtividade



LEIA MAIS: Inflação oficial fica em 0,38% no mês de janeiro; menor índice desde 1979

Das empresas que investiram no último ano, 36% aplicaram recursos em novos projetos e 64% mantiveram empreendimentos já iniciados. Segundo a CNI, o alvo dos projetos mostra a preocupação em reduzir custos e aumentar a produtividade. O levantamento aponta que 38% das empresas afirmaram ter buscado a melhora do processo produtivo. Além disso, 18% foram usados para a introdução de novos produtos e 3% a mudanças de processos de produção.

"Assim, a inovação, de processo ou de produto, foi o principal objetivo de 59% dos investimentos realizados em 2016", analisa a CNI, em nota. Para 80% dos empresários, o principal impedimento para a realização de projetos no setor foi a incerteza econômica. Em seguida, estão a reavaliação da demanda e a ociosidade elevada (54%) e o custo dos financiamentos (39%). A dificuldade de obtenção de crédito e o aumento inesperado de custos previstos para projetos também foram apontados como barreiras.

Perspectivas para 2017

Os altos índices de ociosidade fizeram as empresas reduzirem planos no aumento da produção. Segundo o levantamento, apenas 21% delas devem investir em projetos para elevar a capacidade produtiva. O número é o segundo menor da série histórica, iniciada em 2011.

LEIA MAIS: Veja 10 concursos públicos que já lançaram editais e datas das avaliações

A indústria deverá priorizar investimentos em inovação, segundo 65% dos empresários. Este é o maior percentual registrado desde o início da pesquisa, que aponta o objetivo de inovar os processos de produção (43%). O levantamento sobre investimentos na setor foi realizado entre 21 de novembro e 9 de dezembro de 2016, com 584 empresas de grande porte.

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.