Tamanho do texto

De acordo com pesquisa, São Paulo e Rio de Janeiro contribuíram grandemente para o aumento no índice de roubo de transportes de carga

Brasil Econômico

Em 2015, cerca de 19.250 casos de roubos de transportes de carga  foram registrados, trazendo prejuízos de R$ 13,4 bilhões para o setor
iStock
Em 2015, cerca de 19.250 casos de roubos de transportes de carga foram registrados, trazendo prejuízos de R$ 13,4 bilhões para o setor

Uma pesquisa realizada pela Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística) registrou um aumento no roubo das empresas que atuam com o transportes de carga ao longo de 2016. De acordo com a entidade, novos resultados estão sendo apurados, porém medidas já estão sendo tomadas medidas para a diminuição de roubos nos transportes de cargas rodoviárias. Vale ressaltar que, no levantamento de 2015, a região Sudeste deteve 85,76% dos casos de roubo, sendo São Paulo e Rio de Janeiro as cidades que mais contribuíram para o crescimento do índice.

LEIA MAIS: Serasa aponta que os idosos são mais propensos a casos de fraudes

Com base em análises preliminares já feitas pela Associação e em dados apurados pelas Secretarias de Segurança dos estados, além dos prejuízos abrangentes as empresas logísticas, transportadoras e caminhoneiros, a situação econômica do País também influenciou os dados negativos. Segundo a NTC, entre 1998 a 2015, a incidência de roubos de cargas no Brasil cresceu significantemente, com cerca de 3 mil ocorrências por ano. Um resultado de 19.250 casos de roubos de transportes de carga também foi registrado no final de 2015.  Com isso, o setor apresentou um prejuízo totalizado em R$ 13,4 bilhões.

LEIA MAIS: E-commerce cresce no segundo semestre e faz tentativas de fraudes caírem em 2016

Combate

O decreto nº 8.614/2015, complementar a lei nº 121/2006, é a principal medida de combate ao roubo de cargas no País e induz a “Política Nacional de Repressão ao Furto e Roubo de Veículos e Cargas e a implantação do Sistema Nacional de Prevenção, Fiscalização e Repressão ao Furto e Roubo de Veículos e Cargas”. Em dezembro do ano passado, o Comitê Gestor foi escolhido para representar o setor transportador e conduzir os assuntos previstos no decreto.

A NTC&Logística também é uma das entidades que representa empresas brasileiras de transporte de cargas e logística a fim de minimizar os roubos de transportes de carga e garantir as transportadoras e caminhoneiros uma maior segurança. “Costumamos desenvolver nossas lutas discretamente, sem alardes, mas de forma eficiente. Considero o decreto nº 8.614/2015, uma das maiores vitórias no que diz respeito ao combate ao roubo de cargas”, afirma o vice-presidente para assuntos de segurança da NTC, Roberto Mira.  

 LEIA MAIS: Consórcio é boa opção para quem deseja se livrar de juros altos e burocracia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.