Tamanho do texto

Segundo o balanço, dos 82 pedidos de janeiro deste ano, 52 são das micro e pequenas empresas. As grandes e médias somaram 18 e 12, respectivamente

Brasil Econômico

Nesta sexta-feira (3), a Serasa Experian divulgou um balanço onde aponta que o número de pedidos de recuperação judicial em janeiro de 2017 baixou 14,6% em relação ao mesmo período do ano passado. Já no comparativo com dezembro de 2016, a variação é ainda mais expressiva, uma vez que o número é 43,4% menor.

LEIA MAIS: Micro e pequenos empresários estão mais confiantes, diz SPC Brasil e CNDL

Recuperação judicial em janeiro de 2017 teve queda de 14,6% em relação ao mesmo período do ano passado
shutterstock
Recuperação judicial em janeiro de 2017 teve queda de 14,6% em relação ao mesmo período do ano passado

De acordo com o Indicador Serasa Experian de Falência e Recuperações, a maior parte das requisições foi efetuada por Micro e Pequenas Empresas (MPEs). Dos 82 pedidos registrados no balanço, 52 são das MPEs. Os empreendedores de porte médio totalizaram 18 requerimentos de recuperação judicial e as grandes, 12.

Quebra

O último mês de janeiro, segundo o balanço, somou 92 ocorrências de falências. O número é 8,9% menor do que o registrado em janeiro de 2016, onde 101 pedidos foram computados.

Como as micro e pequenas empresas compõem 95% dos negócios do País – de acordo com a Secretaria Especial da Micro e Pequena Empresa (SEMPRE) – é compreensível que são as MPEs que lideram o ranking das falências. Das 92 decretadas, 53 são PMEs.

Os números entre as médias e grandes empresas são, respectivamente, 18 e 21.

LEIA MAIS: Com crescimento de 52% em 2016, coworking se torna opção para reduzir custos

A tabela do balanço concedida pela Serasa Experian ainda mostra mais divergências na categoria Falência Decretada. Das 35 registradas em janeiro deste ano, 27 são das PMEs. As médias e grandes empresas totalizam apenas cinco e três, respectivamente.

Brasil

Nesta semana o Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou em um evento na cidade de São Paulo, que o Brasil vai sair da recessão ainda no primeiro trimestre do ano. De acordo com o ministro e em comparação com os últimos três meses, o País deve obter crescimento médio de 2% no quarto trimestre de 2017.

Sobre esse quadro, os economistas da Serasa Experian se mostram otimistas, uma vez que as reduções da taxa básica de juros e a já aguardada saída da recessão estão dando sinais de  estabilidade econômica. Segundo a entidade, o ano de 2016 trouxe um recorde histórico de 1863 requerimentos de recuperação judicial.

LEIA MAIS: Henrique Meirelles: "Brasil sai da recessão no primeiro trimestre"

    Leia tudo sobre: empreendedorismo