Brasil Econômico

Os gastos de turistas brasileiros no exterior caíram 16,5% em 2016 em relação a 2015. De acordo com dados divulgados nesta terça-feira (24) pelo Banco Central (BC), o valor gasto fora do Brasil passou de US$ 17,35 bilhões para US$ 14,49 bilhões. Este é o menor valor desde 2009, quando o gasto de brasileiros ficou em US$ 10,89 bilhões.

LEIA MAIS: Brasileiro estima inflação menor nos próximos 12 meses, aponta FGV

Ao mesmo tempo que os brasileires gastaram menos no exterior , as receitas com viagens de estrangeiros ao Brasil aumentou. Em 2016, o valor obtido com viagens de turistas estrangeiros em cidades brasileiras aumentou 3%, passando de US$ 5,84 bilhões, em 2015, para US$ 6 bilhões, no último ano. A alta foi registrada no ano em que o Rio de Janeiro sediou as Olimpíadas, atraindo turistas de várias partes do mundo.

undefined
Marcos Santos/USP Imagens
Enquanto brasileiros gastaram menos no exterior, estrangeiros consumiram mais em viagens ao Brasil, segundo o BC

LEIA MAIS: Petrobras rebate críticas sobre privilégios a empresas estrangeiras no pré-sal

Em dezembro, mês em que parte da população está de férias, os gastos de brasileiros com viagens internacionais aumentaram 11,8% na comparação com o mesmo período de 2015. O resultado passou de R$ 1,24 bilhão para R$ 1,39 bilhão. O gasto de estrangeiros no País registrou queda de 23,8% no período, passando de US$ 592 milhões, em 2015, para US$ 451 milhões, em 2016.

Déficit

A conta de viagens internacionais terminou o ano passado com déficit de US$ 8,47 bilhões. Em dezembro, a conta ficou no negativo por US$ 941 milhões. Isso quer dizer que, em 2016, os brasileiros deixaram mais dinheiro no exterior do que os estrangeiros durante viagens ao Brasil. O balanço das viagens é levado em consideração na conta sobre transações correntes, que analisa as trocas de mercadorias e serviços entre o Brasil e o resto do mundo.

LEIA MAIS: Dólar cai e bolsa chega ao maior nível em quase cinco anos

Em 2016, as transações correntes registraram déficit de US$ 23,5 bilhões, o equivalente a 1,3% do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de bens e riquezas produzidas no Brasil. O balanço apresentou queda na comparação com o registrado em 2015, quando o saldo negativo acumulado foi de US$ 58,9 bilhões, o equivalente a 3,28% do PIB. Em dezembro, no entanto, o déficit cresceu, passando de US$ 2,4 bilhões, em 2015, para US$ 5,9 bilhões, em 2016.

* Com informações da Agência Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários