Brasil Econômico

O Índice de Confiança do Empresário Industrial apresentou um aumento de 2,1 pontos em janeiro na comparação com o apresentado em dezembro. Esta é a primeira vez que o índice sobre em três meses. De acordo com levantamento divulgado nesta quarta-feira (18) pela Confederação Nacional da Indústria, o índice alcançou 50,1 pontos.

+ Produção de motos tem queda de 35,2% em dezembro, aponta Abraciclo

Quando o resultado é comparado com o mesmo período de 2016, o índice subiu 13,6 pontos. Apesar de alta, a confiança da indústria continua abaixo da média histórica, de 54,1 pontos.  Os indicadores da pesquisa variam de 0 a 100 pontos. Quando o desempenho está acima dos 50 pontos, entende-se que o setor está mais confiante.

Para economista, crescimento da confiança da indústria foi possibilitado por ações do governo para recuperar a economia
shutterstock
Para economista, crescimento da confiança da indústria foi possibilitado por ações do governo para recuperar a economia

+ Cerca de 55% dos MPEs investirão para aumentar vendas, diz SPC Brasil

Segundo o levantamento, o otimismo cresceu, principalmente, nas grandes empresas , onde o indicador passou de 50,3, em dezembro, para 52,7 pontos, em janeiro. Em companhias de menor porte, no entanto, a percepção melhorou, mas o desempenho ficou abaixo da marca dos 50 pontos. Nas  médias empresas , o índice passou de 46,7 para 48,6 pontos, e nas  pequenas empresas , o indicador subiu de 44,4 para 46,3 pontos.

Você viu?

Para o economista da CNI, Marcelo Azevedo, o otimismo apresentado pelas empresas foi possibilitado por uma série de fatores, como o anúncio de medidas para recuperar a economia, como mudanças na lei trabalhista e ações para controlar os desequilíbrios financeiros de empresas e famílias. Ele também destaca que a redução da taxa básica de juros e a desaceleração da inflação também colaboraram para o resultado da pesquisa.

"A queda dos juros é importante para incentivar o consumo. A notícia de que a inflação está caminhando para a meta fixada pelo Banco Central abre possibilidade de novas quedas nos juros nos próximos meses, o que é positivo para a economia", afirma o economista.

+ Com inflação mais baixa, ONU projeta alta de 0,6% no PIB brasileiro em 2017

O levantamento revelou um otimismo do setor em relação ao desempenho da economia nos próximos seis meses. O índice de expectativas passou de 51,6 pontos, em dezembro, para 54,7 pontos, em janeiro. Em janeiro do ano passado, o índice estava em 40,9 pontos. Em ritmo menor, o  indicador de condições atuais  também apresentou um crescimento entre dezembro e janeiro.

O índice passou de 40,7 pontos, em dezembro, para 41,2 pontos, em janeiro, apresentando o início de uma recuperação para a queda mais significativa registrada em novembro, quando o indicador estava em 43,8 pontos. Em janeiro de 2016, a percepção sobre a situação do momento estava em 27,6 pontos. A pesquisa sobre confiança da indústria realizada pela CNI ouviu 2.791 empresas em todo o país entre 3 e 13 de janeiro. Dessas, 1.088 são pequenas empresas, 1.056 são médias e 647 são de grande porte.

* Com informações da Agência Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários