Brasil Econômico

A balança comercial brasileira fechou o ano de 2016 com o maior resultado de toda a série histórica, iniciada em 1989. De acordo com dados divulgados nesta segunda-feira (2) pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, o Brasil registrou superavit de US$ 47,69 bilhões, superando o saldo positivo de US$ 46,45 bilhões de 2006.

+ Projeções: mercado sinaliza inflação de 4,87% para 2017 e PIB de 0,5%

O superavit é registrado quando as exportações são maiores as importações, ou seja, o valor de vendas do Brasil para países parceiros é maior que o de compras do País no exterior. Em 2016, o saldo positivo da balança comercial foi causado pelos US$ 185,2 bilhões em exportações e US$ 137,5 bilhões em importações.

undefined
Agência Brasil
Em dezembro, balança comercial registrou US$ 4,41 bilhões; resultado foi 29,2% menor que o mesmo período de 2015


+ Índice de confiança do empresário do comércio tem alta de 1,9%

O principal motivo para o recorde foi a queda na importação de insumos pela indústria causada pela crise econômica. Apesar do superávit recorde, as exportações apresentaram resultado 3,18% inferior na comparação com o que foi registrado em 2015, quando o Brasil somou R$ 191,1 bilhões. Para as importações, o resultado foi 19,7% menor. Em 2015, o País comprou US$ 171,45 bilhões em itens de parceiros comerciais. 

Em dezembro, o saldo ficou em US$ 4,41 bilhões. Apesar do recorde no acumulado para o ano, houve queda de 29,2% na comparação com dezembro de 2015, quando o saldo ficou em US$ 6,24 bilhões. O maior resultado foi registrado em maio, com saldo positivo de US$ 6,43 bilhões. Naquele mês, o Brasil registrou US$ 17,56 bilhões em exportações e US$ 11,13 bilhões em importações.

O resultado superou as expectativas do mercado financeiro. Economistas consultados pelo Banco Central apontavam para superavit de US$ 47,1 bilhões. O saldo, no entanto, ficou dentro do previsto pelo governo. O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços estimava saldo positivo entre US$ 45 bilhões e US$ 50 bilhões.

+ IPC-S tem alta de 6,18% impulsionado pelo preço da gasolina, afirma FGV

De acordo com projeções de economistas de instituições consultadas pelo Banco Central, o Brasil deve registrar superavit ainda maior em 2017. Segundo dados apurados pelo Boletim Focus, produzido pelo BC, o mercado estima que a balança comercial irá registrar saldo positivo de US$ 46,98 bilhões ao final dos próximos 12 meses.

* Com informações da Agência Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários