Tamanho do texto

Índice Geral de Preços - Mercado, Índice de Preços ao Consumidor e Índice Nacional de Custo da Construção foram divulgados nesta quinta-feira(29)

Agência Brasil

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), nesta quinta-feira (29), mostra que o aluguel de imóveis do País ficou 7,17% mais caro ao consumidor no acumulado do ano. Já em relação ao mês de dezembro, houve aumento de 0,54% em comparação ao mês anterior, índice 0,5% maior do que o mesmo período do ano passado.

+ Índice de incerteza da economia tem alta de 10 pontos em dezembro, diz FGV

Índice responsável por medir variação de aluguel chega a 7,17%
iStock
Índice responsável por medir variação de aluguel chega a 7,17%

Na comparação com o igual período do ano passado, a Fundação Getúlio Vargas, responsável pela divulgação dos índices , aponta que o mesmo período do ano passado apresentou uma alta de 10,54%.

O mês de dezembro apresentou alta de 0,54% e no mesmo período do ano passado a variação foi de 0,49%. O IGP-M/FGV é o índice referência para realizar a correção de contratos de aluguel e é calculado mensalmente pela Fundação. Inicialmente o Índice Geral de Preços tinha por objetivo indicar correções de alguns títulos emitidos pelo Tesouro Nacional e também de Depósitos Bancários.

+ Desemprego atinge 12 milhões de brasileiros; maior taxa desde 2012

Bolso

Outros índices também apresentaram variações, mostrando pioras para o bolso brasileiro. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) apresentou decréscimo nas taxas de diferentes grupos, sendo eles: comunicação passando de 0,40% para 0,12%, saúde e cuidados pessoais de 0,63% para 0,60% e transportes  que passou de 0,53% para 0,45%. Em contrapartida, segmentos como o de educação, leitura e recreação  que passou de 0,32% para 1,16%, despesas diversas  de 0,14% para 1,04%, vestuário  passando de 0,14% para 0,36% e alimentação  que passou de 0,07% para 0,21%, obtiveram acréscimo.

Tanto o Índice de Bens Finais e Intermediários mostraram negativas na taxa de variação de novembro, para o primeiro o resultado foi de -0,82% e para o segundo de -0,43%. O mês de dezembro para o IBF variou -0,26%, já para o IBI a variação foi de 0,53%

Em novembro o índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços registrou variação de -0,05%. Por outro lado, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou em dezembro uma taxa de variação de 0,36%

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) teve uma variação de 0,69% em dezembro, já em novembro a taxa foi negativa, de -0,16%.

+ Aluguel de imóveis comerciais fica 9,24% mais barato em doze meses

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.