Tamanho do texto

Pesquisa do Ipea mostra que mais de 25% dos brasileiros entre 14 e 24 anos estão desempregados; situação faz com que jovens escolham outras áreas

Segundo especialista, jovem que deixa de lado o perfil profissional para ganhar mais dinheiro será infeliz no trabalho
iStock
Segundo especialista, jovem que deixa de lado o perfil profissional para ganhar mais dinheiro será infeliz no trabalho

Por conta da crise econômica e das elevadas taxas de desemprego, o jovem brasileiro está migrando para profissões que não se encaixam em seu perfil profissional, visando maiores lucros financeiros. 

+ Veja o que o empreendedor pode fazer para administrar melhor seu tempo

De acordo com recente pesquisa do Ipea, mais de 25% das pessoas entre 14 e 24 anos estão desempregadas no Brasil. A situação faz com que estes jovens se vejam obrigados a aceitar funções em áreas que fogem de seu perfil profissional . “Nesse momento, muitos optam por uma profissão que lhe traga mais retorno financeiro em detrimento de sua felicidade; é o que eles chamam de garantido ou estável”, diz Nany Martins, coach da Awee4life.

O sucesso profissional sempre esteve atrelado ao dinheiro. Esse conceito, no entanto, começou a perder força nos últimos anos, principalmente com as gerações Y e Z. Nascidos entre a década de 80 e o final dos anos 90,  estes jovens agora correm o risco de ficarem presos ao passado devido ao pessimismo do mercado atual, alerta a coach. “Sem orientação, essas gerações podem perder a possibilidade de marcar a história com uma transformação no modelo organizacional e profissional”, ressalta Martins.

“Esses jovens têm uma capacidade incrível de criar e inovar. No entanto, quando estão fora do seu ambiente ideal, retraem sua criatividade e ousadia. Por isso, é tão importante escolher certo. Boas escolhas podem resultar em uma grande carreira, independente da crise”, acrescenta.

+ Repatriação fez entrada de dólares superar a saída em US$ 8,7 bi, diz BC

Muitas pessoas se formam em uma área e depois decidem trabalhar em outra completamente diferente, ou até mesmo que interrompem a formação para mudar o caminho. Um estudo feito pela Isma Brasil (International Stress Management Association) aponta que 7 em cada 10 pessoas não estão satisfeitas com o seu atual trabalho. Segundo a coach, pensar apenas em valores externos, deixando de lado a vocação, é algo que certamente levará o jovem para um caminho infeliz no trabalho.

Para quem ainda tem dúvidas se está seguindo a profissão ideal, a Awee4life criou uma lista com algumas das perguntas que o jovem deve fazer a si mesmo antes de definir seus próximos passos:

1) Você consegue se imaginar evoluindo dentro dessa profissão?

2) Sente paixão pelo que estuda e/ou pelo que faz?

3) Consegue manter-se focado nas aulas e/ou no dia a dia do seu trabalho?

4) Sente-se empolgado com as atividades que tem que desempenhar?

+ Ouro, mármore e diamantes: conheça apartamento luxuoso onde vive Donald Trump

Se a maioria das repostas forem negativas, talvez você esteja no caminho inadequado. Busque orientação e não negue o seu perfil profissional. Dessa forma você será mais feliz profissionalmente.