Agência Brasil

undefined
Repodução/ITV
Famílias de São Paulo mostraram maior intenção de consumo no mês de outubro








O indicador de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) medido pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) chegou a 73,5 pontos em outubro, o que representa crescimento de 5,2% no período analisado. Ao se comparar com o mesmo período do ano anterior a alta foi de 8%.

+ Pesquisa traça perfil de consumo dos brasileiros acima de 60 anos

Segundo a Fecomercio-SP essa é a quarta alta consecutiva e o índice de 73,5 pontos em outubro foi o maior apurado desde julho de 2015. A Intenção de Consumo das Famílias varia de zero a 200 pontos, sendo que, abaixo de 100 pontos, significa insatisfação e acima de 100, satisfação em relação às condições de consumo .

A entidade setorial identificou ainda que, os sete itens da pesquisa, registraram alta no período analisado, com destaque para a Perspectiva de Consumo que passou de 59,6 pontos em setembro para 68,1 pontos em outubro, um aumento de 14,1%. Na comparação anual o indicador teve alta de 41,2%.

Segundo a apuração, no mesmo período do ano passado, 65% dos paulistanos estimavam um nível de consumo menor para sua família e para a população em geral tendo em vista os meses seguintes. Em outubro deste ano o percentual caiu para 52%, o que mostra menos pessimismo.

Emprego

Mesmo com o País apresentando 12 milhões de desempregados, os paulistanos sinalizaram uma melhora na perspectiva de emprego. O indicador Perspectiva Profissional que atingiu 109,3 pontos em outubro, e segundo a Fecomercio este é o único dos itens avaliados que está acima dos 100 pontos. O valor é 2,2% superior ao visto em setembro e 15,8% acima do mesmo mês de 2015. “São 52% dos cidadãos da cidade de São Paulo que avaliam que o responsável pelo domicílio pode ter uma melhora profissional nos próximos seis meses”, disse em nota a Fecomércio/SP.

+ Anúncio de vaga no Facebook gera polêmica ao exigir "cabelo liso e olhos claros"

Outro indicador que teve alta foi o Nível de Consumo Atual, que atingiu 35 pontos anteriormente e em outubro, está em 40,6 pontos. Isso representa alta de 4% ao se comparar com setembro. Já na comparação anual o indicador está 8,5% abaixo.

Renda e crédito

A Renda Atual teve elevação de 4,2% contra setembro e atingiu 81,5 pontos em outubro. Em outubro do ano passado,  o índice estava em 80,9 pontos. Segundo análise da Fecomércio, a inflação começa a ceder aos poucos, o que contribui, mesmo que lentamente, para melhorar a impressão sobre o nível de renda, dando um leve alívio no orçamento doméstico.

O  Acesso a Crédito registrou 69,7 pontos em outubro, alta de 3,5% em relação a setembro e -0,8% no contraponto anual. “Aos poucos os consumidores paulistanos vão encontrando menos dificuldade na obtenção de crédito para comprar a prazo, o que é importante, principalmente, para o consumo  de bens duráveis”, disse a entidade.

+ Pesquisa CNI: Confiança do consumidor cresce pelo quarto mês consecutivo

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários