Tamanho do texto

Ninguém deseja cair em procrastinação, todos queremos resolver os problemas e completar a lista de afazeres do dia. Veja dicas

Brasil Econômico

Não procrastinar - e ser mais produtivo – poderá te ajudar também de maneira pessoal, não só no trabalho
iStock
Não procrastinar - e ser mais produtivo – poderá te ajudar também de maneira pessoal, não só no trabalho

É tão fácil se distrair, se ocupar de pequenas tarefas e deixar as obrigações “mais cabeludas” para depois, não é verdade? Infelizmente, a procrastinação não é algo que se planeja, é, na verdade, um mau hábito – que nem percebemos e, quando percebemos, estamos mergulhados nela. Afinal, é pouco provável que, racionalmente, você pense quando acorda: “nossa, hoje eu vou gastar todo meu dia fugindo de grandes decisões, constantemente checando meu e-mail, perdendo tempo no Facebook”.

É claro que ninguém deseja cair em procrastinação , todos queremos resolver todos os problemas e completar a lista de afazeres do dia, sermos o mais eficientes possível, não ir para casa com dever de casa.  Contudo, a maioria de nós – com tantas informações a nossa volta – precisa de um tempo para conseguir focar em uma tarefa ou, mesmo, está dependente do bom humor. Então, você pode se perguntar “por que fazemos isso”?

Bom... Bem-vindo à natureza humana.

Para começar, nossa tendência é de deixar para depois as tarefas que demandam cognição. Por exemplo, criar uma nova apresentação para investidores: isso requer pensamento estratégico, profunda concentração, o que nosso cérebro entende como “algo a se evitar”.  Como humanos, nós também estamos “programados” a evitar desconfortos emocionais.

Assim, se uma atividade exige observar problemas financeiros, sentimos um senso de pânico, que já antecipa questões sobre pagamentos, nossa taxa de rendimento, a possibilidade de pagar as contas em dia, o medo de repetir algum apuro porque já passamos.

Mas, se serve de consolo, as pessoas mais bem sucedidas e realizadas também enfrentam esses problemas. No entanto, elas aprenderam a controlar tais pensamentos e sentimentos para vencer qualquer tipo de obstáculo à produtividade.

Se você deseja eliminar a enrolação do seu dia, aqui vão 5 dicas reunidas pelo site Fortune.

1. Quebre a inércia psicológica

O primeiro passo é, simplesmente, aceitar a resistência mental. Pesquisas mostram que as pessoas tendem a procrastinar tarefas porque sentem que não estão no humor certo e que acreditam que poderão estar melhores depois. Não existe garantia que isso vai acontecer. Por isso, é melhor você quebrar esse pensamento e ir adiante. Felizmente, a inércia é mais parecida com um muro do que com um degrau – uma vez que você passa por cima disso, assumirá o comando.

2.  Identificar a resistência

Se você está enrolando, deve manter sua mente focada em apenas um aspecto, uma parte da tarefa. Não olhe para o todo, porque isso pode piorar a situação, pode fazer com que você enrole mais ainda. Pergunte a si mesmo: “O que exatamente eu estou temendo?”. Se puder, escreva. Por exemplo, você pode até não estar evitando fazer a apresentação para investidores por causa dela, mas pelo fato de ter de realizar uma pesquisa de dados fiáveis, ou por alguma memória ruim sobre a última vez que fez isso.

Portanto, identificar o ponto preciso de resistência previne que as emoções comandem suas atitudes – não só agora, mas futuramente também.

3.  Use o tempo como ferramenta

Se você pensar que é preciso tempo para se concentrar em uma atividade, de que precisa conseguir entregar algo no fim do dia, pode acabar causando mais pressão e acabar procrastinando ainda mais. Quer ser mais eficiente e usar o tempo como ferramenta – e não como inimigo? Estabeleça um limite, um deadline para as tarefas mais importantes do dia: 15 minutos para fazer isso, 20 minutos para aquilo.

+ Cinco perguntas que as pessoas mais produtivas fazem todos os dias

Dessa maneira, será mais fácil começar. Pelo menos, colocando o limite, você sabe para onde está indo, sua mente se sentirá mais relaxada. A falta de noção pode acabar causando uma sensação de desconforto para seu cérebro.

4. Estabeleça pequenas metas

Quando você está empurrando um carro quebrado, tenta movê-lo de pouco em pouco e, não, metros seguidos. Assim você deveria enfrentar todos os seus objetivos: comece quebrando-o em micrometas, algo tão básico que não criaria nenhuma resistência.

Como fazer isso? Escreva! Coloque qual é a próxima atividade que deve ser realizada e faça pontos nos quais poderia ser dividida. Pouco a pouco, quando você for resolvendo, vai dando um check ponto a ponto. Quando perceber que cumpriu vários microproblemas, perceberá que aquela tarefa não era nenhum monstro e, pronto, terminou seu dia com tudo resolvido. 

5. Parar no meio

Para as grandes tarefas, em curso, o truque é criar uma “sensação de impulso”, mesmo quando você para. E se você for parar, siga uma boa dica do escritor americano Ernest Hemingway, que costumava fazer um intervalo na escrita no meio de uma frase, pois sabia exatamente qual seria sua próxima ação. “Pare quando você está indo bem e quando sabe o que vai acontecer a seguir”, dizia.

+ Chega de procrastinar! 9 maus hábitos que detonam a produtividade

Essa dica minimiza a inércia e facilita seu retorno.  

Não há como fugir disto: fazendo o difícil, mas importante trabalho de gerir sua mente, o trabalho fluirá melhor, com mais rapidez e eficiência. Tudo o que foi falado aqui envolve psicologia, um “segredo” que os empresários de alto desempenho conhecem bem, pois já sabem que a resistência é mais dolorosa do que agir. Eles também sabem que cumprir uma grande tarefa, colocando-a fora de sua lista de afazeres, produz uma sensação de satisfação enorme - o que, em seguida, cria um ciclo virtuoso que faz com que seja mais fácil de lidar com outros projetos aparentemente difíceis. Preparado? Chega de procrastinação !