Brasil Econômico

undefined
iStock
Quem deseja se aventurar no universo do empreendedorismo deve ser ousado e pensar diferente

O coach, escritor e economista Luis E. Romero escreveu um artigo ao site Entrepreneur em que fala sobre alguns segredinhos do mercado que todo empreendedor deveria conhecer. Para chegar às sete lições, ele analisou a vida - os sucessos e os fracassos - de nomes de referência – desde Madre Teresa até Walt Disney.

Leia o texto de Romero e aprenda alguns segredos essenciais de sucesso  que todo empreendedor deve tomar nota:

Todos nós queremos ser bem sucedidos e, também, temos nossos potenciais para que isso ocorra. Entretanto, muitos de nós temos de lutar para acabar com algumas crenças de sucesso que construímos desde que somos crianças – geralmente, levados por sistema educacional, pela religião, por normas culturais ou, mesmo, nossos pais.

Antes de decidir em largar meu emprego como consultor de negócios e me tornar empreendedor, eu sabia que já tinha ultrapassado todos os meus limites. Eu tinha consciência de que meu desejo de ser bem sucedido poderia não ser suficiente - caso não erradicasse medos e equívocos que "nublavam" meu julgamento.

Para me encorajar, decidi estudar as vidas de ícones bem sucedidos em suas áreas de negócios – seja religiosa, política ou científica. Inspirei-me em Thomas Edison, Walt Disney, Steve Jobs, Richard Branson, Albert Einstein e Madre Teresa. Analisando seus suas lutas, fracassos e realizações através da lente de diferentes quadros de referência, incluindo filosofia clássica, budismo, psicologia behaviorista, planejamento estratégico e análise SWOT.

O resultado foi a lista de sete princípios do sucesso no empreendedorismo.

1.  Um problema de cada vez

Problemas são inevitáveis. Se tiver vários à sua frente, concentre-se em um de cada vez. É melhor solucionar bem um só do que não resolver, de fato, nenhum deles. Além disso, algumas vezes os negócios se tornam tão difíceis que tudo pode parecer problema.

Quando nos encontramos nesse tipo de situação, é legal lembrar que, ao resolver um obstáculo, muitos outros, por consequência, serão solucionados. Sim, pessoas bem sucedidas sabem a importância de transformar suas lutas em uma escalada rumo ao conhecimento.

Thomas Edison poderia ser um dos exemplos maiores nesse princípio: todos sabemos que ele inventou a lâmpada incandescente. O que muitos não sabem é que outras versões desse dispositivo revolucionário foram criadas por outras pessoas anteriormente.

LEIA MAIS:  12 passos difíceis, mas necessários para alcançar o sucesso no empreendedorismo

A grande sacada de Edison veio de uma combinação de sua versão da lâmpada incandescente e de outras lições cruciais aprendidas da solução de outros problemas ao longo dos anos, tais como a geração e transmissão de eletricidade. Tudo isso fez com que ele pudesse criar, construir e vender o primeiro comercial, prático e viável sistema de energia nos Estados Unidos.

2. Ser bem sucedido é mais do que ter uma lista de realizações

Sucesso é um caminho de aprendizado tanto da realização quanto da derrota a fim de manter-se seguindo em frente, independentemente das circunstâncias. Se formos humildes para saber para onde estamos indo, ambas as situações serão igualmente úteis para os nossos esforços a longo prazo.

Walt Disney incorporou bem esse princípio em seus negócios já que, para ele, falhar não era algo “estranho”. Disney foi demitido da Pesmen-Rubin devido o declínio das receitas. E ele também teve duas primeiras empresas, Iwerks e Laugh- que foram à falência, até que, finalmente, alcançou um modelo de negócio sustentável, com a The Walt Disney Company.


3.  Instabilidade é sobrenome do sucesso

Definitivamente estabilidade é igual à morte. Empreendedorismo é a busca incessante de períodos finitos de sucesso instável. A chave para o sucesso a longo prazo é saber seguir em frente percebendo que tudo vai estar sempre em movimento.

Steve Jobs é o meu grande exemplo disso. Ele se tornou muito bem sucedido com sua primeira companhia, a Apple, da qual foi demitido anos depois por desentendimentos com o CEO John Sculley e o baixo desempenho da Macintosh.

Em seguida, ele revolucionou a indústria da microinformática com a supermoderna NeXT, quando descobriu que era economicamente inviável para produção em massa. Em paralelo, fez fortuna com a Pixar, empresa que ajudou a fundar, que depois foi vendida para a Walt Disney Company.

Ao longo de todo este tempo, Jobs experimentou em primeira mão a “natureza volátil” do sucesso do negócio de alto risco, deixando para trás um legado de resistência e reinvenção.

4. Fraquezas são bênçãos disfarçadas

Nossas fraquezas são sementes de grandes forças. Por outro lado, forças descontroladas sempre podem nos tornar fracos.

Para ilustrar isso, dou o exemplo do bilionário britânico Richard Branson, que pode experimentar o “gostinho” de seu sucesso depois de muito lutar e trabalhar com um complexo de fraquezas: ele descobriu que tinha dislexia com pouco mais de 20 anos.

O obstáculo cognitivo (não intelectual), no entanto, acabou fazendo com que Branson valorizasse a simplicidade nos empreendimentos comerciais – também aprendendo a se cercar de pessoas talentosas, delegando tarefas conforme suas empatias.

Assim, mais do que chave para o sucesso dos negócios, a simplicidade e a delegação de tarefas são, no ponto de vista do bilionário, questão de sobrevivência.


5.  Conhecimento é apenas a aproximação da realidade, não a realidade em si

Independentemente de quem seja, desejar ser bem sucedido vem junto de buscar conhecimento. Mais importante ainda: quem desejar chegar no topo, deve estar apto a mudar, a desafiar seus conhecimentos prévios.

Quando nós nos apegamos aos conhecimentos atuais, como se fossem a verdade absoluta, tornamo-nos mais fracos.

Vamos olhar para Albert Einstein – que é um dos símbolos mais emblemáticos deste princípio. Com sua Teoria da Relatividade Geral, Einstein quebrou o modelo universal da Física, ao reinterpretar o comportamento da luz e da gravidade.

LEIA MAIS: 6 lições de filmes da Pixar para aprender a ser melhor empreendedor

Com suas teorias especiais e gerais da Relatividade, Einstein quebrou o modelo universal de Física reinterpretando o comportamento da luz e da gravidade. Suas teorias, agora comprovadas, deram lugar a tecnologias que hoje consideramos “banais”, como usinas de energia nuclear, tomografia por emissão de pósitrons e sistemas de GPS. Einstein desafiou o conhecimento convencional e literalmente mudou o mundo para sempre.

6.  Adote uma visão de mundo que acrescente a sua 

Uma visão do futuro define seus objetivos. Já a visão de mundo define o caminho que você seguirá. Os empreendedores bem sucedidos têm uma profunda compreensão do negócio, da economia e da vida em geral, que se reflete nas suas visões de mundo.

Veja o exemplo do trabalho de caridade de Madre Teresa: foi um empenho empresarial de enorme sucesso, um exemplo esclarecedor deste princípio.

Motivada por um “chamado superior”, pela sua vocação religiosa, Madre Teresa usou de um sistema de crença religiosa fervoroso e trabalhou para que sua vida fosse dedicada ao “serviço gratuito de todo o coração aos mais pobres dos pobres."

LEIA MAIS:  Veja cinco frases de filmes que podem servir de inspiração para empreendedores

Sem uma visão de mundo sensível, ela não conseguiria apoio em seu ministério. Afinal, soube que precisava se relacionar com políticos, diplomatas e empresários para ampliar seus horizontes.

Estes princípios têm guiado meu caminho como empresário, palestrante e treinador. Descobri também que eles podem revelar alguns equívocos mais comuns entre as pessoas que estão começando (ou não) nos negócios, apontando desafios e benefícios de se tornar um empreendedor .

    Leia tudo sobre: Empreendedorismo

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários