Tamanho do texto

Órgão verificou alta em 4 instituições: Banco Safra, Itaú, Bradesco e Banco do Brasil; HSBC ainda tem a maior taxa

A taxa média dos bancos pesquisados foi de 13,37% a.m., superior à do mês anterior que foi de 13,18% a.m.
Marcos Santos/USP Imagens
A taxa média dos bancos pesquisados foi de 13,37% a.m., superior à do mês anterior que foi de 13,18% a.m.

Uma pesquisa de taxas de juros realizada pelo Procon-SP, em 3 de junho, aponta que, das sete instituições financeiras que fazem parte da amostra, quatro elevaram a taxa de cheque especial e que todos os bancos pesquisados mantiveram a do empréstimo pessoal.

A taxa média dos bancos pesquisados foi de 13,37% a.m., superior à do mês anterior que foi de 13,18% a.m., representando uma alta de 0,19 ponto percentual.

As altas verificadas foram no Banco Safra, que alterou de 12,00% para 12,60% a.m. , o que significa uma variação positiva de 5% em relação à taxa de maio de 2016; o Itaú alterou 12,61% para 12,95% a.m., variação positiva de 2,70%; o Bradesco alterou de 12,63% para 12,89% a.m., variação positiva de 2,06% e, o Banco do Brasil que alterou de 12,30% para 12,40% a.m ., variação positiva de 0,81%. 

Os demais bancos mantiveram sua taxa de cheque especial.

Já a taxa média dos bancos pesquisados foi de 6,48% a.m., igual à do mês anterior. Todos os bancos da amostra mantiveram sua taxa de empréstimo pessoal. 

Cuidados

De acordo com especialistas da Fundação Procon-SP, o consumidor deve tomar alguns cuidados ao contratar um empréstimo: analisar a real necessidade de crédito, antes de comprometer seu orçamento; utilizar o cheque especial somente em situações emergenciais e de curto prazo; se puder, escolher linhas de crédito mais baratas, como o crédito com desconto em folha (consignado); evitar empréstimos de longo prazo que embutem custos maiores e, finalmente, não assinar nenhum contrato sem antes estar ciente de todos os custos envolvidos na contratação.