Agência Brasil

O Ministério do Planejamento informou nesta sexta-feira (3) que os mais de 14 mil novos cargos na administração federal, aprovados pela Câmara dos Deputados, a serem criados junto com a aprovação de reajustes de servidores públicos, não resultarão em custos adicionais ao governo.

undefined
Beto Barata/Presidência da República - 31.05.15
Governo Temer passa por muitas pressões, não conseguindo ainda a estabilidade almejada

Segundo o ministério, a criação dos novos cargos será compensada pela extinção de outros que se encontram vagos. O projeto de lei aprovado na Câmara, e que segue agora para o Senado, prevê a extinção de 15.994 cargos.

As mudanças não eliminam a possibilidade de despesas futuras, com o eventual preenchimento das vagas em aberto.

Através de nota, o Ministério do Planejamento acrescentou que a atual legislação orçamentária veta a realização de concursos públicos este ano e que, por isso, os cargos vagos não resultarão em novas despesas a curto prazo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários