Tamanho do texto

No sistema pay per use, serviço na área médica oferece consultas e exames em redes particulares a preços mais baixos

Brasil Econômico

iBrasil Saúde é um serviço pay per use, com anuidade baixa e descontos em redes particulares
PEDRO GONTIJO / O TEMPO._MG_1802
iBrasil Saúde é um serviço pay per use, com anuidade baixa e descontos em redes particulares

Passar por consultas ou procedimentos médicos pode dar muita dor de cabeça: com o sistema público de saúde (SUS), a espera pelo atendimento costuma levar horas, dias ou mesmo meses. Já com o plano de saúde, encontram-se chateações como descobrir que seu médico não cobre aquele plano ou que o exame de que precisa não está “no pacote”, mesmo pagando caro por isso.  

Contudo, ao contrário do que muitas pessoas imaginam, há uma terceira opção no mercado – muito mais barata que atendimentos particulares avulsos – que pode ser uma escolha em tempos de grana curta: o pay per use ("pague por uso", em tradução livre do inglês), no qual os clientes pagam um valor fixo por exames  e consultas.

É uma saída para quem não necessita ir com frequência ao hospital e, mesmo assim paga por isso. No entanto, é também uma cultura de prevenção. "Não somos plano de saúde, mas somos solução de saúde completa. A ideia é cuidar da saúde e não gerenciar doença”, explica Carlos Martins, diretor da iBrasil Saúde, uma das empresas que oferecem o serviço.

No caso do iBrasil, o cliente paga uma anuidade de R$ 144 para fazer parte da rede de credenciados, com tabelas de preços abaixo do cobrado por atendimentos e outros tipos de procedimentos. A ideia é que o atendimento seja de cliente particular, mas pagando apenas pela sua necessidade.

“Nós atuamos com 100% especialidades médicas, até mesmo as mais alternativas como acupuntura, nutrição, fisioterapia, além de odontologia, cobrindo exames de imagens e laboratoriais e dando descontos em medicamentos", acrescenta. O serviço não atua em situações de urgência e emergência, mas oferece a central de atendimento 24 horas que auxilia o cliente a encontrar hospitais e a discutir o preço a ser pago em casos de cirurgias eletivas, por exemplo.

4 vezes mais barato do que planos de saúde

Segundo Martins, a diferença entre alguns preços (particular X pay per use ) pode chegar a quatro vezes. Contudo, o diretor sustenta que, mais do que profissionais qualificados, o diferencial é a qualidade de atendimento. O serviço atende a todo o Estado de São Paulo, mas a pretensão é crescer e cobrir todo o País até o fim do ano.

“É difícil em falar em tendência mundial, mas diria que, sob o aspecto nacional, hoje, em função da situação difícil do SUS e dos planos de saúde, este tipo de sistema e serviço, baseado na prevenção, é uma excelente opção. Ele foca na mudança de hábitos e no cuidado de maneira integrada entre alimentação, exercícios físicos, sono e acompanhamento frequente da saúde, o que te permite viver mais e melhor”, conclui.