undefined
Getty Images
Seis linhas de crédito tiveram suas taxas de juros elevadas no mês de fevereiro

As taxas de juros no cartão de crédito em fevereiro foram as mais altas desde outubro de 1995, segundo uma pesquisa da Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (ANEFAC). O mês também trouxe a segunda elevação no ano das operações de crédito e a décima sétima elevação consecutiva.

O diretor executivo da instituição responsável pelo estudo Miguel José Ribeiro de Oliveira atribui as elevações a três fatores principais:

- Cenário econômico que aumenta o risco de crescimento da inadimplência no país. Este panorama deduz a redução da renda das famílias por causa dos índices de inflação mais elevados, aumento dos impostos e juros maiores. Além disso, o baixo crescimento econômico promove aumento nos índices de desemprego;

- Expectativas para 2016 são negativas e, consequentemente, as instituições financeiras aumentam suas taxas de juros para compensar prováveis perdas com a elevação da inadimplência;

- Aumento das taxas de juros futuros pela turbulência política e econômica.

Pessoa física
Das seis linhas de crédito pesquisadas, todas tiveram suas taxas de juros elevadas no mês de fevereiro. São elas: juros do comércio, cartão de crédito rotativo, cheque especial, CDC-bancos-financiamento de veículos, empréstimo pessoal-bancos e empréstimo pessoal-financeiras.

A taxa de juros média geral para pessoa física apresentou uma elevação de 0,10 ponto percentual no mês (2,72 pontos percentuais no ano), correspondente a uma elevação de 1,30% no mês (ou 1,91% em doze meses) - passando a mesma de 7,67% ao mês (142,74% ao ano) em janeiro de 2016 para 7,77% ao mês (145,46% ao ano) em fevereiro de 2016, sendo esta a maior taxa de juros desde fevereiro de 2005.

Pessoa Jurídica
Das três linhas de crédito pesquisadas, todas foram elevadas no mês. A taxa de juros média geral para pessoa jurídica apresentou uma elevação de 0,10 ponto percentual no mês (1,92 ponto percentual em doze meses) correspondente a uma elevação de 2,31% no mês (2,90% em doze meses) passando a mesma de 4,33% ao mês (66,31% ao ano) em janeiro de 2016 para 4,43% ao mês (68,23% ao ano) em fevereiro de 2016, a maior taxa de juros desde janeiro de 2009.

Taxa de juros x Selic
Considerando todas as elevações da taxa básica de juros (Selic) pelo Banco Central de março de 2013 a fevereiro de 2016, tivemos uma elevação de 7,00 pontos percentuais, ou seja, aumento de 96,55%. Em março de 2013, a taxa era de 7,25% ao ano e foi para 14,25% a.a. em fevereiro de 2016.

Neste período, a taxa de juros média para pessoa física apresentou um aumento de 57,49 pontos percentuais (elevação de 65,35%) de 87,97% ao ano em março de 2013 para 145,46% ao ano em fevereiro de 2016.

Já nas operações de crédito para pessoa jurídica houve uma elevação de 24,65 pontos percentuais (aumento de 56,56%) de 43,58% ao ano em março de 2013 para 68,23% ao ano em fevereiro de 2016.

Perspectivas
A ANEFAC espera um aumento do risco de elevação dos índices de inadimplência, que influencia na elevação das taxas de juros das operações de crédito nos próximos meses.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários