Tamanho do texto

Percentual de maus pagadores em Fortaleza chegou a 73% em fevereiro, segundo pesquisa divulgada pela Fecomércio-CE

O número de consumidores endividados em Fortaleza chegou a 73% em fevereiro, segundo a Pesquisa sobre Endividamento do Consumidor, feita pela Federação do Comércio do Estado do Ceará (Fecomércio-CE). É o pior resultado, desde que a pesquisa começou a ser produzida em 2010.

Segundo a pesquisa, 55% usaram instrumentos de crédito, como cartão e financiamentos
Agência Brasil
Segundo a pesquisa, 55% usaram instrumentos de crédito, como cartão e financiamentos

“O aumento é decorrente do alto índice da inflação e do endividamento familiar. Fevereiro é o primeiro mês das parcelas das compras com educação. Então, as famílias sentiram mais o peso das dívidas. O grande vilão continua sendo a alimentação, mas o agravante deste mês é a educação”, comenta Cláudia Brilhante, diretora institucional da federação.

Segundo a pesquisa, 55% dos consumidores usaram instrumentos de crédito, como cartão de crédito e financiamentos, para pagar as despesas com alimentação, seguidos de 37% que usaram esses meios para as despesas com educação.

O cartão de crédito é a forma de pagamento mais utilizada pelos entrevistados (83%). Por causa dos altos juros praticados pelas operadoras, a diretora da Fecomércio-CE alerta os consumidores para evitar aumentar a dívida. “O consumidor deve tentar se livrar dos juros. O ideal é sempre pagar o valor total da fatura, mas, se não puder, uma saída é procurar a operadora do cartão e parcelar a conta.”

O valor médio das dívidas dos consumidores de Fortaleza fica em torno de R$ 1,3 mil, com prazo médio de sete meses. O pagamento dessas contas, conforme a Fecomércio, compromete cerca de 35% da renda familiar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.