Tamanho do texto

Híbrido de poltrona e mesa foi criado por companhia americana e promete acabar com reclamações de quem passa horas na mesma posição em frente ao computador

Teclado e mouse não caem graças a sistema de ímãs que os mantém presos à mesa
Altwork/Divulgação
Teclado e mouse não caem graças a sistema de ímãs que os mantém presos à mesa

Uma empresa americana lançou uma peça de mobiliário que promete acabar com as reclamações de quem tem de permanecer horas na mesma posição em frente ao computador. A Altwork criou um híbrido de poltrona e mesa no qual o usuário pode trabalhar em pé, sentado ou deitado.

"Tentamos fazer com que o computador se movesse em direção ao usuário e não o contrário", disse o cofundador da Altwork, Che Voight, à BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC. "Quando estamos concentrados em um projeto, queremos finalizá-lo o mais rápido possível e não pensar em ficar mudando de posição", acrescentou.

O projeto começou há cinco anos, quando um dos fundadores da Altwork percebeu que se sentia mais produtivo e confortável o trabalhar em uma posição reclinada. A partir de então, surgiram dezenas de esboços que culminaram no desenho final.

A "estação", como foi batizada por seus criadores, pode adotar várias posições e ser utilizada por um usuário em pé, sentado ou totalmente deitado.

Preço salgado

O teclado e o mouse não caem graças a um sistema de ímãs que os mantém presos à mesa. Já o computador é sustentado por um braço metálico. Para aumentar a comodidade, também há uma mesa lateral para se acoplar uma xícara de café.

A companhia está atualmente focada no mercado americano, mas seu objetivo é vender para o resto do mundo. O único problema é o preço: o móvel custa US$ 4,9 mil – ou R$ 19,7 mil.

Segundo Voigt, a cifra está em consonância com os valores cobrados pelos móveis de alta tecnologia, mas serão os clientes – em pé, sentados ou deitados ─ a quem caberá a última palavra.



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas