Um dos primeiros passos para começar a investir é saber as principais diferenças entre a renda fixa e a renda variável. Afinal, escolher uma dessas opções pode ser desafiador para quem deseja entrar no mercado de investimentos.

Além disso, é importante saber que o direcionamento de um assessor de investimentos e a diversificação nas aplicações é um dos caminhos mais indicados para o sucesso de quem busca retorno do patrimônio investido.

Renda Fixa

Mas afinal, quais são as vantagens e os riscos de cada modalidade? Na renda fixa, o investidor tem uma previsibilidade sobre o rendimento, já que a taxa é definida no momento da contratação.

Leia Também

Nessa modalidade, a pessoa consegue ter uma previsão real sobre os ganhos, levando em consideração o tempo de aplicação, índices e taxas de rendimento.

A remuneração varia de acordo com o tipo, o tempo e a necessidade de liquidez da aplicação. Desta forma, normalmente seguem um indicador, que pode ser a taxa Selic ou o CDI (Certificado de Depósito Interbancário).

Renda Variável

Já na renda variável, dentro do período em que o dinheiro estiver aplicado, o rendimento pode variar para mais ou menos. Essa modalidade consiste na compra de parte de um negócio, como uma empresa ou empreendimento imobiliário.

Quem investe em renda variável, deve saber que pode lucrar mais, mas também pode ter prejuízos e receber de volta até menos do que investiu. Por esse motivo, essa escolha é ideal para quem quer fazer aplicações de longo prazo.

Confira a reportagem completa aqui

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários