Tamanho do texto

Segundo o Ministério do Trabalho, R$ 18,1 bilhões serão destinados a 23,5 milhões de pessoas; nascidos em julho já começam a receber no mês que vem

Brasil Econômico

É simples! Confira como calcular o valor do abono salarial ano-base 2017
Marcos Santos/USP Imagens
É simples! Confira como calcular o valor do abono salarial ano-base 2017

Trabalhadores começarão a receber o pagamento do abono salarial ano-base 2017 a partir de 26 de julho. De acordo com o Ministério do Trabalho, R$ 18,1 bilhões deverão ser destinados a 23,5 milhões de pessoas.

Leia também: Saque do fundo PIS/Pasep é liberado hoje; saiba quem tem esse direito

Conforme o calendário publicado na última semana, quem nasceu entre julho e dezembro e tem direito ao pagamento do abono salarial ano-base 2017 receberá o benefício ainda neste ano. Já os nascidos entre janeiro e junho poderão resgatar o PIS em 2019. Confira abaixo o cronograma para o trabalhador da iniciativa privada:

  • Nascidos em julho recebem a partir de: 26/07/2018;
  • Nascidos em agosto recebem a partir de 16/08/2018;
  • Nascidos em setembro recebem a partir de 13/09/2018;
  • Nascidos em outubro recebem a partir de 18/10/2018;
  • Nascidos em novembro recebem a partir de 20/11/2018;
  • Nascidos em dezembro recebem a partir de 13/12/2018;
  • Nascidos em janeiro recebem a partir de 17/01/2019;
  • Nascidos em fevereiro recebem a partir de 17/01/2019;
  • Nascidos em março recebem a partir de 21/02/2019;
  • Nascidos em abril recebem a partir de 21/02/2019;
  • Nascidos em maio recebem a partir de 14/03/2019;
  • Nascidos em junho recebem a partir de 14/03/2019.

Já quem trabalhou no sistema público em 2017 poderá retirar o benefício de acordo com o número de inscrição no Pasep . Confira:

  • Final da inscrição 0 recebem a partir de: 26/07/2018;
  • Final da inscrição 1 recebem a partir de: 16/08/2018;
  • Final da inscrição 2 recebem a partir de: 13/09/2018;
  • Final da inscrição 3 recebem a partir de: 18/10/2018;
  • Final da inscrição 4 recebem a partir de: 20/11/2018;
  • Final da inscrição 5 recebem a partir de: 17/01/2019;
  • Final da inscrição 6 e 7 recebem a partir de: 21/02/2019;
  • Final da inscrição 8 e 9 recebem a partir de: 14/03/2019.

Vale destacar que o crédito para clientes do Banco do Brasil será feito a partir do terceiro dia útil anterior ao início de cada período de pagamento.

Leia também: Conselho define novas regras para saques do Fundo PIS/Pasep; entenda

Como calculo o valor do PIS/Pasep?

Para fazer o cálculo do benefício é bem simples. Cada valor depende da quantidade de tempo que o beneficiário trabalhou formalmente em 2017 na iniciativa privada ou no serviço público.

Por exemplo, quem trabalhou o ano todo tem direito a receber o valor cheio, que equivale a um salário mínimo de R$ 954. Já quem prestou serviço formal por apenas 30 dias tem direito ao valor mínimo, de R$ 80.

“Se a pessoa trabalhou um mês, recebe 1/12 do valor, se trabalhou dois meses, 2/12, e assim sucessivamente”, explica o chefe de divisão do abono salarial do Ministério do Trabalho, Márcio Ubiratan.

Quem tem direito a receber o abono salarial ano-base 2017?

Para receber o benefício é preciso ter trabalhado por ao menos um mês durante o ano-base (nesse caso 2017), com remuneração média de até dois salários mínimos.

Mas só isso não basta. Também é preciso que o trabalhador esteja inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter tido seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Leia também: Especialista em segurança dá dicas para quem vai sacar o PIS/Pasep; veja

Caixa Econômica ou Banco do Brasil?

Quem trabalhou na iniciativa privada em 2017 pode procurar alguma agência da Caixa Econômica Federal, consultar o  site do banco  ou telefonar no 0800-726 02 07 para saber se tem direito ao PIS .

Já para os servidores públicos, a referência é o Banco do Brasil, que também fornece informações pessoalmente, pela  internet e pelo telefone 0800-729 00 01.  Para saber mais sobre o abono salarial ano-base 2017 clique aqui .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.