Trabalhadores da iniciativa privada devem sacar benefício em uma agência da Caixa, enquanto servidores públicos precisam se dirigir ao Banco do Brasil

Brasil Econômico

Saques do abono salarial serão permitidos até o dia 30 de junho
Fábio Rodrigues Pozzebom/Arquivo/Agência Brasil
Saques do abono salarial serão permitidos até o dia 30 de junho

O prazo para que os trabalhadores com direito ao abono salarial do PIS/Pasep ano-base 2015 compareçam a uma agência bancária para sacar o benefício termina em 11 dias. O valor, que varia de R$ 78 a R$ 937, dependendo do tempo em que a pessoa trabalhou formalmente em 2015, pode ser retirado até 30 de junho.

Leia também: Inflação do aluguel tem queda de 0,61% na segunda prévia de junho, diz FGV

Para fazer a retirada dos valores, os trabalhadores da iniciativa privada precisam se dirigir até uma agência da Caixa, enquanto os servidores públicos devem procurar uma agência do Banco do Brasil. É necessário apresentar somente um documento de identificação e o número do PIS/Pasep. Ronaldo Nogueira, ministro do Trabalho, aconselha os trabalhadores a não deixarem o saque para a última hora, evitando o risco de perder esse dinheiro. “O abono salarial é um direito que o trabalhador tem. Esse dinheiro é do trabalhador, portanto não perca o prazo”, recomenda.

Cerca de 1,83 milhão de trabalhadores ainda não tinham sacado o abono até o dia 31 de maio. Esta quantidade corresponde a 7,56% do total de pessoas com direito ao benefício. O valor disponível para saque é R$ 1,28 bilhão. 

O chefe da Divisão do Seguro-Desemprego e Abono Salarial do Ministério do Trabalho, Márcio Ubiratan Britto, explica que, depois de encerrado o período de saques, o dinheiro que não foi sacado voltará para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Ele será usado para o pagamento de benefícios como o Seguro-Desemprego e o abono do próximo ano.

Leia também: Mercado financeiro diminui projeção de inflação e PIB, diz Banco Central

Quem tem direito

O abono com ano-base 2015 é direito de quem está inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos; trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias em 2015 com remuneração mensal média de até dois salários mínimos; e teve seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

O tempo em que a pessoa trabalhou com carteira assinada no ano-base vai definir o valor do abono. Se ela trabalhou durante os 12 meses, vai receber o valor integral do benefício, que é de um salário mínimo (R$937). Se trabalhou por apenas um mês, vai receber o equivalente a 1/12 do salário (R$ 78) e assim sucessivamente. 

Como fazer o saque

Quem possui o Cartão Cidadão e senha cadastrada, pode se dirigir aos terminais de autoatendimento da Caixa, ou a uma Casa Lotérica. Caso o trabalhador não tenha o cartão, é possível receber o valor em qualquer agência da Caixa, mediante apresentação de documento de identificação.

Leia também: TST condena banco devido ao cancelamento  repentino das férias de funcionária

No caso de servidores públicos que têm direito ao abono salarial, é preciso verificar se houve depósito em conta. Caso isso não tenha acontecido, o trabalhador deve procurar uma agência do Banco do Brasil e apresentar um documento de identificação.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.