O mercado financeiro projeta ainda queda de 1,5 ponto percentual na taxa básica de juros - Selic, em abril, informou o Banco Central nesta segunda (20)

Brasil Econômico

O mercado financeiro apontou que a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficará abaixo da meta de 4,5% este ano. No Boletim Focus desta segunda-feira (20), os economistas afirmaram ao Banco Central que a inflação deve fechar o ano em 4,15%. A projeção da última semana era de 4,19%. Para 2018, a projeção não foi alterada – continua em 4,5%.

Leia também: Brasil e Argentina chegam a acordo para trocar dados sobre contribuintes

Boletim Focus dessa semana aponta inflação abaixo da meta após dois anos em alta e Selic de 11,75%
iStock
Boletim Focus dessa semana aponta inflação abaixo da meta após dois anos em alta e Selic de 11,75%


Outra dado importante do Boletim Focus refere-se a projeção de corte da taxa básica de juros, Selic. Em abril, o Comitê de Política Monetária (Copom) se reunirá para definir a nota taxa e os economistas estimam que o corte seja de 1,5 ponto percentual, o que fará a taxa de juros passar do atual 12,25% para 11,25%  ao ano a partir do próximo mês.

Para o ano o mercado financeiro aposta na Selic em um dígito, sendo ele em 9% ao ano. Para 2018, os economistas estimam que a taxa básica de juros fique em 5,80% ao ano. A previsão da última semana era de 8,75%. Na última ata da reunião do Copom divulgada pelo Banco Central, foi informado que o Comitê pode fazer cortes mais agressivos na Selic, reduzindo assim, cortes seguidos do indicador.

Leia também: Moody's mantém nota do Brasil, mas eleva perspectiva para a economia

Crescimento econômico

A estimativa de instituições financeiras para o crescimento da economia (Produto Interno Bruto (PIB) este ano foi mantida em 0,48%. Para o próximo ano, passou de 2,4% para 2,5%.  A estimativa atual do governo brasileiro para o crescimento da economia é de 1% este ano. Porém, o ministro da Fazendo, Henrique Meirelles, tem afirmado que essa estimativa pode ser revista para baixo, mesmo a afirmar a todo momento que o Brasil deixou a recessão econômica para trás. 

Os analistas financeiros projetam que a taxa de câmbio seja mais fraca ao longo deste ano. No informativo desta semana, eles estimaram que a moeda norte-americana feche 2017 cotada a R$ 3,29. A projeção anterior era de dólar em R$ 3,30. Para o próximo ano os economistas esperam uma taxa de câmbio mais alta, com dólar cotado a R$ 3,40.

A projeção do Boletim Focus para o resultado da balança comercial – que é o resultado do total de exportações menos as importações –  para este ano recuou de US$ 48,7 bilhões para US$ 48,1 bilhões de resultado positivo. Para o próximo ano, a estimativa dos especialistas do mercado para o superávit permaneceu em US$ 40 bilhões.

Leia também: Segmento de foodservice mostra resiliência em ano de crise

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.