Investir em Tesouro Direto garante maior segurança, flexibilidade e custo reduzido para pessoas físicas e instituições financeiras listadas na Bovespa

Brasil Econômico

Tesouro Direto é considerado a opção de menor custo para se investir em bolsas de valores como a Bovespa
iStock
Tesouro Direto é considerado a opção de menor custo para se investir em bolsas de valores como a Bovespa

Com a liberação das contas inativas do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) que terá para retirada volume estimado em R$ 50 bilhões, com circulação de R$ 30 bilhões, diversos empresários e instituições listadas em bolsas de valores como a Bovespa, encontraram neste acontecimento uma oportunidade para gerar e impulsionar investimentos.

Leia também: BM&F Bovespa abre pregão com iniciativa sobre igualdade de gênero

Vale lembrar que a Bovespa criou o programa do Tesouro Direto em 2002 juntamente do Tesouro Nacional, com o intuito de facilitar o acesso aos títulos públicos federais, permitindo também a aplicação direta de pessoas físicas com um valor inicial de R$ 30.

Segundo um levantamento realizado pelo aplicativo de investimentos Renda Fixa, o dinheiro extra pode ser utilizado nos títulos do Tesouro Direto, uma vez que garantem um maior rendimento com baixa taxa de administração, além da segurança de investir em algo relacionado ao governo federal.

“Quem não tem muita familiaridade com o mercado de investimento costuma deixar o dinheiro na poupança, mas isso não é uma boa ideia. Além de muitas vezes ter um rendimento real negativo, com juros anuais menores que a inflação, a poupança, assim como outros títulos de renda fixa, só tem garantia de retorno de R$ 250 mil caso o banco quebre", explicou o idealizador do Renda Fixa, Francis Wagner.

Leia também: BNDES registra lucro líquido de R$ 6,4 bilhões em 2016

Títulos

Os títulos públicos são definidos como pré-fixados e pós-fixados, sendo a primeira opção títulos que possuem rentabilidade determinada na hora do investimento, o que possibilita o investidor o conhecimento do valor exato que receberá se permanecer com o mesmo até a data de seu vencimento. Já a segunda opção tem rentabilidade definida de acordo com o desempenho de seu indexador - índices de reajuste - de remuneração e da taxa escolhida na hora da negociação.

É importante lembrar que atualmente os indexadores disponíveis são a taxa básica de juros do Banco Central (Selic) e o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

"Há diferentes tipos de títulos do Tesouro, mas, em comum, todos garantem um rendimento maior que a poupança se levados até o vencimento. No caso do Tesouro Selic é possível sacar a qualquer momento e ainda assim contar com um rendimento muito superior ao da poupança", afirmou Francis.

Vantagens

De acordo com informações fornecidas pela BM&F Bovespa, investir em Tesouro Direto abrange diferentes benefícios como segurança, flexibilidade, comodidade, liquidez, baixo custo e comodidade. Considerado a opção de menor risco disponível no mercado brasileiro, é completamente garantida pelo Tesouro Nacional, além de ser versátil e de fácil entendimento, uma vez que qualquer pessoa física com CPF e conta em instituições financeiras pode se tornar um investidor, assegurando todos os dias a recompra de títulos e com valores reduzidos.

Leia também: Veja como investir na Bovespa e quais cuidados tomar

    Leia tudo sobre: Bovespa