Consultor financeiro aponta investimento em ações de renda fixa um dos modos menos arriscados para captar recursos e gerar lucro na BM&F

Corretora de valores é um dos instrumentos essenciais para iniciar negociações na Bovespa e em outras bolsas
iStock
Corretora de valores é um dos instrumentos essenciais para iniciar negociações na Bovespa e em outras bolsas

Investir na bolsa de valores pode ser algo considerado difícil e complexo se visto de fora, principalmente para novos gestores e investidores. Porém, pensando em como ajudar os interessados em dar os primeiros passos não só na BM&F Bovespa, mas em outras bolsas, o Brasil Econômico conversou com o consultor financeiro Rodrigo Bussab, que deu algumas dicas para investir e diminuir os riscos na negociação de ações de empresas de diferentes setores.

Leia mais: Bovespa: Veja cinco corretoras que ajudarão nos seus negócios

Como investir?

A Bolsa de Valores de São Paulo ou BM&F Bovespa é o principal mercado de negociação de ações de empresas de capital aberto do Brasil. Com isso, muitas pessoas atuantes em entidades de diferentes âmbitos veem na Bovespa uma forma de captar recursos para investirem de acordo com seus interesses coletivos e individuais. Segundo o consultor financeiro, Rodrigo Bussab, existem alguns passos essenciais para aqueles que desejam iniciar seus investimentos na Bolsa:

1. Corretora de Valores

Para Bussab, é importante fazer uma pesquisa aprofundada para descobrir qual corretora de valores mais se encaixa nos parâmetros de sua empresa e nos seus interesses, uma vez que ela intermediará a compra de diferentes tipos de investimentos com instituições financeiras.

“A corretora é um instrumento necessário para começar a investir. Por isso, é recomendável realizar um diagnóstico para achar a que mais condiz com a sua empresa. Leve sempre em consideração o custo benefício e seu desempenho no mercado de ações. Temos grandes corretoras, mas aconselho o investimento em corretoras maiores”, afirmou o consultor.

2. Cadastro

Existe um processo básico desenvolvido pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que todos que desejam investir devem passar. Neste caso, a corretora de valores tem um papel fundamental para auxiliar seu cliente a abrir uma conta e escolher os melhores serviços para a empresa.

3. Operações

Analisar o seu orçamento atual e pensar se o investimento que pretende efetuar fará falta ou não é o primeiro passo para se inserir no mercado de ações. Uma boa opção é contratar um especialista para auxiliar neste processo inicial, o que consequentemente pode diminuir os riscos nas negociações.

Leia mais: Veja cinco cursos online da BM&F Bovespa para quem quer aprender a investir

Como o mercado é volátil e está em constante mudança, a compra de boletins com informações de empresas para racionalizar e direcionar as escolhas na hora da compra de ações também é uma opção viável.

Cuidados e lucro

O consultor financeiro alerta: “um diferencial é ver as negociações como um grande jogo de azar. Todo investimento tem seus prós e contras, e por isso ter conhecimentos sobre quais parcelas de seu patrimônio você está arriscando é essencial. Um bom jogador sabe a hora de parar. Se você começou a investir R$ 100 e conquistou R$ 150, reserve o lucro adquirido e continue investindo com o valor inicial”.

Ter uma visão a longo prazo também pode ajudar na captação de recursos. Estar bem informado e realizar ajustes conforme os resultados foram surgindo também é uma forma de manter os investimentos.

Para aqueles que ainda tem receio de realizar investimentos grandiosos na Bovespa ou em outras bolsas, uma dica dada pelo consultor é dividir lucros e investir em ativos de renda fixa, ou seja, ativos cujo o retorno de capital pode ser adequado no momento de sua aplicação. “Assim que for realizando ganhos e vendas, coloque seu dinheiro em um lugar seguro e rebalanceie a carteira. Os bancos são ótimos investimentos, pois ganham dinheiro em qualquer fase, com ações sempre em alta. Para lucrar, efetue ações de compra e venda, buscando vender na alta e realizar lucro em ativos de renda fixa logo em seguida. Com isso é mais seguro de que continue operando com o restante do dinheiro que conseguiu durante as negociações”.

Leia mais: Bovespa: veja 10 expressões usadas por investidores na bolsa de valores

    Leia tudo sobre: Bovespa