Brasil Econômico

Cerimônia de assinatura do decreto de posse de armas
Marcos Corrêa/PR - 7.5.19
Presidente Jair Bolsonaro (PSL) assina decreto que muda regulamento para porte e posse de armas, enquanto senadores e deputados da base aliada comemoram


As ações da fabricante de armas Taurus voltaram amanheceram em alta nesta quarta-feira (8), um dia depois de o presidente Jair Bolsonaro (PSL) assinar um novo decreto sobre venda e posse de armas e munições no Brasil.

Às 11h10, as ações da Taurus na Bolsa de Valores de São Paulo, a Bovespa, subiam 22,97%. Na terça-feira, logo após a assinatura do decreto, os papéis fecharam o dia com alta de mais de 10%.

Com a assinatura de Bolsonaro , foram facilitados o registro, posse, transporte e a venda de armas no Brasil. Além disso, o decreto permite a importação de armamentos, hoje proibida no País, e eleva o limite para a aquisição de munições.

Leia também: Confira os principais pontos do novo decreto de armas assinado por Bolsonaro

Outras mudanças são quanto à posse rural, que permite que a arma alocada nesses locais possa ser usada em toda a extensão da propriedade, e também quanto às munições apreendidas,que agora poderão ficar com os policiais que as pegarem.

Leia também: Maia pede estudo sobre constitucionalidade do decreto de porte de armas

Publicado hoje no Diário Oficial da União (DOU), a medida amplia consideravelmente o porte de armas para um conjunto de 20 profissões como políticos eleitos, servidores públicos que trabalham na área de segurança pública, advogados em atuação pública, caminhoneiros, oficiais de Justiça, profissionais de imprensa que atuam em coberturas policiais, agentes de trânsito, entre outros. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários