Brasil Econômico

Brasil Econômico

undefined
iStock
Para empresários mais antigos, falar sobre “marketing de influência” pode soar um tanto quanto arriscado

Para empresários mais antigos, falar sobre “marketing de influência” (ou influencer marketing, IM) pode soar um tanto quanto arriscado e, até mesmo, algo que não tem grande mérito. Muitos acham que se trata apenas de estratégias de marketing online. Muitos também questionam sobre a real capacidade de o IM produzir o que realmente se classificaria como um grande ROI (relação entre o dinheiro ganho ou perdido através de um investimento, ou seja, diferença entre o montante investido e o recebido).

O que acontece é que, sem conhecimento das mídias sociais e do papel do online no off-line (e vice-versa), aqueles que fazem marketing da mesma maneira que anos atrás podem pensar que isso se trata de publicidade efêmera e inconsistente... Alguns nem querem tentar por medo de arriscar seus negócios. Contudo, a técnica é muito mais abrangente do que o universo do mercado online.

“Acredite, o IM é uma das mais eficientes maneiras de conseguir melhores ROIs. Aliás, é muito melhor do que qualquer outro plano de marketing”, afirma o empreendedor e especialista em marketing online, Murray Newlands, ao site Entrepreneur.

Para se ter ideia, de acordo com um estudo feito pela SocialChorus, campanhas de marketing de influência podem captar um engajamento 16 vezes maior do que a publicidade paga em meios de comunicação, por exemplo. Além disso, a agência Tomoson descobriu que as empresas geram, em média, US$ 6,50 em receita para cada US$ 1 investido em IM. E que 13% dessas empresas fazem US$ 20 ou mais para cada US$1. Dessa maneira, a agência acredita que esta é a forma mais rentável de publicidade, gerando um alto ROI.

Porém, mesmo com esse cenário, poucos empreendedores sabem o que realmente pode gerar o envolvimento do seu público-alvo e como criar planos de marketing usando ferramentas online, tais como as mídias sociais. Muito menos, sabem medir o tamanho do ROI que uma campanha de marketing de influência pode trazê-los. Por isso, o site Entrepreneur listou algumas dicas essenciais de especialistas para que empreendedores comecem a usar a técnica e lançar melhores campanhas. Veja:

1.  Encontre os influenciadores certos

Pode parecer óbvio, mas muitas empresas ainda não fazem planos de marketing focados em uma audiência definida. E não tenha medo de detalhar quem é seu público-alvo: quais são as minucias de sua vida, o que ele deseja, o que você pode fazer para preencher esse sonho, como você vai fazer isso, por quanto? O que seu produto traz de diferente? Você, como empreendedor, deve saber exatamente em quem está focando para, finalmente, saber quem sãos os influenciadores que poderão te ajudar a alcançar sua audiência.

Depois de encontrar essas pessoas de influência no seu nicho de negócio, elas irão, idealmente, catalisar seus fãs a clicar e a se engajar nos seus produtos, em sua marca. Influenciadores levam outros consumidores para sua página, estimulam os cliques (o que, para seu negócio, será transformado em maior ROI ).

Um dos maiores erros que empresas fazem é ir direto naqueles influenciadores que são “a última bolacha do pacote”, que possuem milhões de seguidores, a fim de contratá-los. O problema disso é que, como possuem muitos seguidores, acabam possuindo um público muito diverso, o que pode não ser eficiente para um produto de nicho – além de custarem muito mais caro... Ao invés disso, busque aquelas pessoas que têm um nível médio de alcance, influenciadores que podem vestir melhor sua audiência, que podem alcançar melhor potenciais clientes e cliques!

2.  Utilize suas métricas

A ideia de que marketing nas redes sociais não pode ser mensurado é totalmente ultrapassada. Existem diversas ferramentas disponíveis para medir o impacto de suas campanhas de IM – e outras muitas vindo por aí, acredite.

Primeiro, tente começar com algumas básicas, tais como as métricas do Facebook e do Twitter, por exemplo. Essas ferramentas são muito fáceis, instrutivas, e te mostram as datas, horários, localização e mais outras informações sobre seu público-alvo.

LEIA MAISBusca de novo modelo de relacionamento com cliente eleva adesão de marcas a apps

Depois que estiver dominando as mais básicas, inclua outros mecanismos de monitoramento em sua campanha: hashtags, códigos promocionais que permitam monitorar suas vendas, use as taxas de clique para calcular o ROI.

Também existem outras ferramentas interessantes, como aqueles sites de encurtamento de links (tais como o Bitly), que mostram alguns dados que podem ser mais difíceis de encontrar.
Por fim, use suas métricas para classificar sua audiência de maneira ainda mais específica: veja como anda a recepção do público às publicidades, estude a reação da audiência, o que poderá te dar um norte sobre e como seguir o melhor caminho (e sobre o que não está satisfazendo, especialmente).

3.  Escolha o caminho mais longo

O marketing tradicional tem como característica a ideia de retorno imediato, mensurações depois de um curto prazo. Já o IM carrega o mesmo peso, porém é um jogo mais demorado. Entenda: você está construindo relacionamentos e confiança, e isso leva tempo e esforço. Além disso, influência é algo que você ganha, não é algo que você compra.

LEIA MAIS: Como ganhar seguidores no Instagram de forma gratuita e eficiente?

Mantenha em mente que a demanda pelo seu produto e serviço pode (e provavelmente vai) se estender lá no futuro, mesmo depois de você terminar uma campanha. Por isso, nunca pare de analisar suas métricas, nem depois de você ter feito seus anúncios.

4.  Recompense seus influenciadores

Seus influenciadores precisam sentir-se recompensados de uma maneira que reflita o relacionamento que foi construído entre a empresa e ele. Dinheiro geralmente é uma boa forma de compensação, porém deve ser mencionada com cuidado. Tais pessoas também podem ser recompensadas com seus produtos, descontos e mesmo comissões, se isso funcionar para ambos.

Lembre-se de que você está construindo um relacionamento de confiança – no qual o influenciador deve se sentir seguro e apaixonado, importante e bem recompensado pelo seu tempo, esforço e lealdade à marca.

Além disso, é recomendável designar um ou dois de seus funcionários para manter contato com os influenciadores, o que pode gerar uma conexão pura. Quanto mais familiarizados eles se sentirem, mais genuíno será o amor pelo que fazem (e pelo seu produto ou serviço, em consequência).

Com todas essas dicas dadas pelo especialista, você poderá se convencer a incluir o marketing de influência em seus planos de estratégia. Informação sempre foi poder – e hoje, com tantas informações sobre seus consumidores sendo geradas de maneira gratuita e fácil, será possível trabalhar de forma positiva em benefício dos seus negócios. Com esse plano, você consegue publicidade boca a boca online e off-line, que é a melhor ferramenta do seu produto e serviço lá fora. Continue utilizando tais ferramentas, e sua empresa verá um ROI incrível!

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários