Tamanho do texto

Cada vez mais buscado no Brasil, o negócio online traz oportunidades ilimitadas para novas ideias e produtos; veja dicas para ter sucesso no ramo

Para ter um empreendedorismo digital de sucesso, você deve acompanhar seu público-alvo
iStock
Para ter um empreendedorismo digital de sucesso, você deve acompanhar seu público-alvo

Cada vez mais procurado no Brasil, o empreendedorismo pode ser uma escolha promissora para aqueles que desejam começar seu próprio negócio de maneira criativa, econômica e eficiente, ou para aqueles que têm ideias e já se cansaram de ser empregados, bater ponto etc etc etc.

Ao que tudo indica, aliás, a ideia do empreendedorismo digital tem atraído empresários do País cada vez mais: segundo um levantamento do Registro.com realizado em 2016, no período acumulado de 12 meses,  entre junho 2015 e junho deste ano, os domínios registrados no Brasil cresceu 8% - passando de 3.650 milhões para 3.870.712. E os números não param de crescer.

Apesar disso, como nem tudo são flores, o nível de mortalidade das empresas online também cresce ano a ano, de acordo com dados do Sebrae. No ano de 2015, por exemplo, 9,26% dos empreendimentos digitais são encerrados – número que representa mais do que o triplo em comparação ao ano anterior, de 3,36%. Portanto, este levantamento revela que muitos empreendimentos digitais acabam sendo fechados mesmo após pouco tempo da criação.

Para não seguir a tendência da queda das vendas, assim como acontece nas lojas físicas de todo o Brasil, o comércio online precisa se cuidar. Para se ter ideia, no ano de 2015, as vendas nas lojas físicas na semana do Dia dos Pais caíram 5% em relação a 2014. Já neste ano, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio, o comércio no País encerrou o primeiro semestre com retração de 8,3% em relação aos primeiros seis meses do ano passado.

Apesar dos maus números das lojas físicas, o e-commerce deve crescer em 2016. Pelo menos é o que acreditam especialistas. Assim, nem tudo está perdido para empresários! Afinal, se o cenário de vendas em lojas físicas é de fraco desempenho, o de e-commerce, por sua vez, é animador e deve apresentar crescimento neste ano. É legal observarmos que, em 2015, as vendas no comércio eletrônico movimentaram nada menos que R$ 41 bilhões de reais. Já em 2016, segundo o relatório do E-bit, a expectativa é de que a movimentação seja 8% maior do que no ano anterior, atingindo a marca de R$ 44 bilhões. Outro indicador positivo deste crescimento é sobre o Dia das Mães, período em que a movimentação financeira online aumentou 8% no comércio eletrônico.

Se você está pensando em abrir um negócio digital – ou se já está neste ramo -, é bom ficar de olho nas dicas apontadas por especialistas da Serasa Experian Marketing Services e pelo especialista em Marketing Digital, Bruno Nogueira Pinheiro, ao Brasil Econômico. Vale ficar de olho tanto nos erros mais comuns quanto naqueles acertos essenciais – que foram enumerados a fim de ajudar no sucesso da empresa.

5 erros para evitar no empreendimento digital:

1.  Excesso de ideias, falta de foco

Na internet, é possível encontrar de tudo, não é verdade? Assim como podemos achar de informações a inutilidades, também podemos entregar ideias, informações, produtos. Se existe algo que não nos impõe limites, essa coisa é a internet: e essa infinidade de possibilidades pode ser (e é) um erro comum entre novos empreendedores. Ganhar dinheiro no universo virtual não deve ser diferente do que ocorre no mundo físico! É preciso, sim, definir inicialmente a Missão, a Visão e os Valores da sua empresa. Do mesmo modo que ocorre no ambiente off-line, o empreendedor digital deve ter em mente esses três fatores para poder dar continuidade no seu negócio.

2.  Teorias acima da prática

Apesar de cursos serem bons para acrescentarem informações e conhecimentos sobre estratégias de vendas e ferramentas para alavancar os negócios online, eles também devem ser feitos com ressalvas. Isso porque, segundo os especialistas, ao invés de dedicar o tempo na construção da plataforma de vendas, muitos empreendedores acabam se dedicando apenas aos estudos – ou se dedicando mais a isso do que à prática – quando, na verdade, é agindo e entendendo o cotidiano dos negócios que é possível evitar o fracasso.

3. Marketing de esperança

Sabe aquela história de “esperar que o cliente venha até você?”. Talvez você até saiba que isso não funciona, ou seja, que colocar um outdoor nas ruas ou investir em qualquer outro tipo de publicidade, e esperar que seus consumidores apareçam, não vai funcionar. Porém, será que você está agindo da maneira correta? Veja, essas práticas passivas de marketing ainda são, hoje, muito usadas por empresas online e off-line!

Outro erro comum nessa mesma linha de pensamento é de que empreendedores expõe seu produto, em que tanto acredita, com uma margem de lucros imaginários, apenas torcendo para que isso funcione. O resultado dessa estratégia? Zero. Com o acesso a ferramentas digitais, é possível utilizarmos táticas mais robustas, ao encontrar, monitorar e se comunicar com os clientes. Quem não “mede”, quem não traça o seu público-alvo comprador do produto, de forma online, não obtém o sucesso esperado e fica apenas na esperança.

4. Falta de segmentação

Não adianta você achar que vai vender produtos na internet da mesma maneira que os vendedores ambulantes na praia ou na rua. Muito pelo contrário: tenha em mente qual será o produto oferecido e quem poderá comprar. Público-alvo, estratégia, foco. Com o nicho escolhido e alvejado, é mais fácil ter sucesso nos negócios. Imagina que um empreendedor queira vender um curso sobre como vender imóveis: por que ele vai oferecer isso para donas de casa, aposentados ou para quem mora de aluguel?

LEIA MAIS: Executivo larga emprego e roda o mundo dando aula sobre empreendedorismo digital

Aproveite que o mundo digital já te permite segmentar o tipo de cliente, de várias formas, entregando informações que te entregam, inclusive, a renda mensal do seu público, você sabia? Muitos empresários, apesar de estar na internet há mais tempo, desconhecem essa ferramenta e insistem em oferecer produtos pelo Facebook para seus amigos da rede, por exemplo, com um número de curtidas (que pode até ser grande e incentivadora), mas cujo faturamento catastrófico.

5. Comunicação robotizada

Pessoas não se relacionam com marcas. Coloque isso na sua cabeça! Atualmente, quem humaniza a empresa acaba se dando bem. Por isso, é ideal que você utilize a comunicação de forma engajadora e interativa, tratando seus clientes como um grande amigo, que está passando por problemas e precisa de ajuda. Afinal, não é porque a empresa está em uma plataforma virtual, controlada por bits e algoritmos, que ela deve manter uma comunicação de robô. Vender é lidar com gente!

5 acertos para aplicar no seu empreendimento online

1. Segmente e personalize

O cliente quer customização na hora de receber um e-mail marketing. Por isso, individualize sua publicidade, sua venda, sua marca. Jamais erre o nome do cliente, por exemplo. Além disso, seja cuidadoso na hora de oferecer seus produtos – tenha consciência sobre seu público-alvo (aquilo que você quer vender pode ser inadequado e inconveniente para uma pessoa ou outra).

Quer saber como isso funciona na prática? De acordo com um levantamento da Serasa Experian Marketing Services, as chances de conversão de um e-mail marketing aumentam 26% quando o cliente vê seu nome já no título da mensagem.

2. Tenha política de preços

A política de preço que você adota no seu empreendimento será um fator muito influente na hora da decisão de compras do cliente, especialmente em momento de retração econômica como encontramos hoje no Brasil. Dessa maneira, o e-commerce precisa focar no valor do produto para ter sucesso. Não exagere, mas também não deixe de ter lucros. Busque colocar valores de maneira inteligente, sempre monitorando a concorrência – isso possibilita insights sobre as melhores oportunidades de subir ou baixar os preços.

LEIA MAIS: Empreendedorismo: 12 passos difíceis, mas necessários para alcançar o sucesso

3. Conecte-se às redes sociais

As redes sociais são, hoje, uma porta de entrada de potenciais consumidores. Não dá para ficar de fora! Os botões de compartilhamento e curtidas nas mídias sociais, por exemplo, aumentam a taxa de cliques nas ofertas enviadas por e-mail em relação às mensagens que não possuem publicações no Facebook, Instagram, Twitter etc. Pode parecer uma dica óbvia, mas deve ser sempre levada em conta no momento de criar uma nova peça para e-mail marketing.

4. Invista em marketing digital

Depois de seguir todos esses passos, vem o próximo. Afinal, não basta apenas montar uma boa estratégia de preço, investir em tecnologia de ponta e abrir canais de atendimento, é preciso trazer o cliente para dentro de seu negócio, certo? Por isso, invista em posicionamento, SEO, links patrocinados, redes sociais e e-mail marketing e aumente a chance de sucesso de vendas.

5. Colha resultados

Mais uma vez: conhecer seu público-alvo é essencial, básico! Assim, para ter um empreendedorismo digital de sucesso, você deve acompanhar diariamente o que essas pessoas estão procurando, o que desejam – o que vai deixa-las sempre por perto. Para isso, é legal investir em um bom trabalho de pesquisa, análise do comportamento de consumo e mensuração dos resultados já encontrados. Esse processo permite a continuidade de um relacionamento proveitoso para ambas as partes. Considerar cada cliente como único ajudará a mantê-lo fiel e poupa esforços para reconquistá-lo quando algo dá errado.

    Leia tudo sobre: Empreendedorismo