Tamanho do texto

Émerson Serandin fez cursos no exterior antes de inaugurar a Ice Creamy, que utiliza método europeu da pedra gelada

Sorvete manipulado em pedra gelada é um dos destaques da Ice Creamy
Divulgação
Sorvete manipulado em pedra gelada é um dos destaques da Ice Creamy


O primeiro emprego de Émerson Serandin tem uma forte ligação com o atual, mas em cenários completamente opostos. Aos 11 anos, o garoto nascido em Matão, interior de São Paulo, vendia picolés pelas ruas de Catanduva, para onde havia se mudado. Hoje, o empresário é dono da Ice Creamy, rede de sorveterias que faturou R$ 20 milhões em 2015. 

A transição entre as duas fases da vida de Serandin não aconteceu rapidamente. O empreendedor inaugurou a empresa apenas em 2014, quando já tinha 33 anos. No intervalo, estudou e teve uma série de outros empregos: passou de panfleteiro à diretor de outras redes. "Me desliguei em agosto de 2013, pensando em outros negócios. Fui estudar na Itália, onde fiz um curso de mestre sorveteiro, e nos Estados Unidos, onde estudei varejo, experiência de consumo e o preparo do sorvete na pedra", conta Serandin. 

O conceito de sorvete na pedra, inclusive, é um dos diferenciais da Ice Creamy. Trata-se da manipulação da massa sobre uma pedra gelada, que fica a -20ºC, durante a adição e mistura dos acompanhamentos. 

Émerson Serandin vendeu picolés na rua e dirigiu outras empresas antes de fundar a Ice Creamy
Divulgação
Émerson Serandin vendeu picolés na rua e dirigiu outras empresas antes de fundar a Ice Creamy

Para dar início à empresa, Serandin precisou investir R$ 290 mil e contar com pessoas dispostas a ajudar. "Tinha desenvolvido um projeto, logomarca, mas não tinha dinheiro. Aí apareceu um ponto, alugou para mim e deixou que eu pagasse 30 dias depois. Fui fazendo parcerias com fornecedores e distribuidores, pois na época não fabricava meu produto", lembra. Atualmente, a Ice Creamy produz sorvetes com menos açúcar e gordura, segundo o empresário.

O cardápio da sorveteria tem 12 receitas prontas, mas Serandin diz que um dos maiores sucessos é o "Seu Jeito", que permite ao cliente escolher quatro complementos para a composição da receita. 

Projeções

Já contando com 40 lojas em funcionamento, o projeto da Ice Creamy é manter a expansão por meio de franquias – modelo utilizado em 38 unidades. "Nos Estados Unidos, a rede cresce com 80% de lojas próprias e 20% de unidades franqueadas. No Brasil, como acesso ao crédito é mais difícil, acontece o contrário. Por isso investimos em relação com franqueado, treinamento e parceira", explica. 

Em relação ao faturamento, Serandin quer transformar os R$ 20 milhões obtidos no ano passado em R$ 60 milhões ao final de 2016. Para isso, já fez duas ampliações na fábrica e garante que, até o meio do ano, mais 10 unidades da Ice Creamy serão inauguradas.