Tamanho do texto

Brasil conta com mais de 1.125 operadoras com beneficiários- ou um total de 48.824.150 de pessoas com um plano de saúde

Brasil Econômico

Existem tipos diferentes de planos de saúde: o individual/familiar, o coletivo e o empresarial
iStock
Existem tipos diferentes de planos de saúde: o individual/familiar, o coletivo e o empresarial

Saúde é coisa séria. Por isso, na hora de escolher o plano é preciso recolher o máximo de informações possível a fim de evitar dor de cabeça futura, certo? Para tanto, devemos saber a distinção nos tipos de contrato, as segmentações assistenciais existentes etc., o que torna nossa busca mais apurada.

Atualmente, o Brasil conta com mais de 1.125 operadoras com beneficiários – o que significa que um total de 48.824.150 de pessoas tem contrato com um plano de saúde no País. De acordo com a Agência Nacional de Saúde, a taxa de cobertura dos planos de assistência médica varia entre 5% e 30% - sendo os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo os mais bem acobertados.

Formas de contratação de planos de saúde

Para começar a escolher o plano, é preciso entender as formas de contratação possíveis no Brasil, que são:

- Plano de saúde individual/familiar: este é o tipo de contrato que é feito diretamente entre o beneficiário e a operadora. Nesses casos, você vai precisar entrar em contato com a operadora ou com um corretor autorizado (registrado pela SUSEP, órgão regulamentador do governo federal).

Na hora da contratação do plano de saúde individual ou familiar, deve-se pensar em questões que possam te ajudar a filtrar o que você quer, precisa e pode pagar (claro!), chegando a um perfil ideal de plano. Algumas dessas perguntas a que você deve responder são:

“Você tem ou pretende ter filhos?”. Se sim, melhor ver um plano com cobertura obstétrica; “Alguém da sua família tem ou já teve doenças crônicas – como diabetes, pressão alta ou problemas do coração?”. Se sim, melhor ver um plano que não só cubra exames e consultas, mas também internações em hospital;

LEIA MAIS: Reajuste de planos de saúde individuais supera inflação pelo 8º ano consecutivo

“Se você ficar internado, quer ficar acomodado em quarto particular ou na enfermaria?”. Se acha mais confortável que você e um acompanhante fiquem em um quarto separado, com horários mais flexíveis para visitas... Melhor pagar mais caro por isso.

“Pretende contar com atendimento odontológico?”. Se a resposta for positiva, você deverá buscar um plano que também cubra os profissionais da saúde dessa área. Tem também alguns planos de saúde específicos para isso.

“Você e sua família viajam muito? Querem um plano que cubra em todo o País ou somente no seu Estado e cidade?”. Para aqueles que viajam muito, é legal pesquisar por planos de abrangência geográfica.

“Quais clínicas e laboratórios atendem pelo seu plano de saúde? Estão próximos da sua casa ou trabalho?”. Pode parecer menos importante, mas a qualidade e a localização dos serviços oferecidos devem ser adequadas ao que você precisa e deseja.

- Plano de saúde coletivo:

Existem dois tipos de plano de saúde coletivo – os empresariais e os coletivos por adesão. Os primeiros são aqueles em que uma empresa contratante oferece o plano de saúde aos funcionários. O segundo são aqueles que são contratados por pessoas jurídicas de caráter profissional, classista ou setorial (como conselhos, sindicatos e associações profissionais).

Atenção: ao aderir a um contrato de plano de saúde coletivo, a pessoa está aceitando as regras do contrato do sindicato/empresa/associação, concordando com a legitimidade desta para representar seus interesses, definindo o que é melhor e falando em nome do indivíduo sobre este assunto.

LEIA MAIS:  Ministro da Saúde diz que não vai controlar qualidade de plano privado

Caso você discorde de alguma das decisões tomadas pela empresa contratante, é possível falar com o empregador para melhor representar seus interesses ou, também, procurar um novo plano, desligando-se do contrato (se possível dentro da portaria de carências para que não seja necessária a espera de prazos de carência no novo plano).

O que preciso saber antes de contratar plano de saúde

Enquanto estiver em contato com as operadoras para a contratação do plano de saúde, busque saber informações básicas desde se os serviços fornecidos são confiáveis até se é possível sair do plano a qualquer momento. Pesquise sobre o atendimento de urgência e emergência, por que um plano é mais barato que o outro.

A Associação Nacional da Saúde (ANS) aponta perguntas e respostas para as dúvidas mais frequentes sobre planos de saúde no País. Vale a pena dar uma olhada. Lembre-se: o contrato ideal só virá depois de pesquisa completa e dúvidas respondidas.