Tamanho do texto

Promessas de ano novo são comuns entre os brasileiros e envolvem uma série de coisas; saiba o que a população planeja em relação ao dinheiro

Guardar dinheiro é o desejo de 45% dos brasileiros para o ano de 2018
shutterstock
Guardar dinheiro é o desejo de 45% dos brasileiros para o ano de 2018

Quando vai chegando o final do ano, os brasileiros costumam fazer promessas para o ciclo que se aproxima. São as chamadas resoluções de ano novo. Emagrecer, se dedicar aos estudos e adquirir hábitos mais saudáveis são algumas das intenções mais comuns. E quando falamos sobre as finanças? O que será que os brasileiros prometeram para 2018?

Leia também: Aplicativo 99 é vendido para rival chinesa da Uber em negócio de R$ 960 milhões

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em parceria com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), a grande meta dos brasileiros é, simplesmente, guardar dinheiro. Esse é o desejo de 45% dos entrevistados para o ano novo .

Além disso, outra promessa do brasileiro para esse ano é sair do vermelho. Segundo a pesquisa, conseguir pagar as dívidas é o desejo de 27% das pessoas entrevistadas. Sobre o cenário econômico do País, 54% dos participantes da pesquisa disseram estar mais otimistas.

Apesar disso, a nota média dada pelo brasileiro para sua expectativa da economia, entre 1 e 10, foi 5,7. A pesquisa mostra que 13% acreditam que a situação da economia vai piorar em 2018 e 19% acham que o cenário econômico este ano será igual ao de 2017.

Leia também: Na primeira variação de 2018, Petrobras reduz preço da gasolina

Segundo o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro, a insegurança de parte dos brasileiros pode ser explicada por uma combinação de fatores. “De um lado, o cenário de incerteza em relação a eleição presidencial que se aproxima, com alto grau de imprevisibilidade e que também afeta a percepção do mercado; do outro, a lentidão do país para superar os obstáculos que impedem a retomada da atividade econômica, situação agravada pelos níveis de desemprego ainda elevados”, explicou.

Entre os principais medos do brasileiro em 2018, não conseguir pagar as dívidas foi citado por 31% das pessoas. A crise econômica aparece como um dos principais problemas a serem superados, lembrada por 61% dos entrevistados. O desemprego foi citado por 37% dos participantes.

Resultados do último ano

De acordo com a maioria dos brasileiros (55%), a vida financeira piorou em 2017. Segundo a pesquisa, 85% tiveram que fazer cortes ou ajustes no orçamento no ano passado, cortando principalmente as refeições fora de casa (63%), a compra de itens de vestuário, calçados e acessórios (56%) e os itens supérfluos de supermercado (49%).

Leia também: Confira como consultar o valor do IPVA e pagar o imposto com desconto

Uma estimativa do SPC Brasil indica que 59,9 milhões de pessoas tiveram seu nome negativado no ano passado. Entre os consumidores que ficaram com o nome sujo ao longo de 2017 (17%), 81% possuem parcelas no cartão de crédito pendentes, 69% estão com dívidas vencidas no cartão de lojas e 67% com parcelas pendentes em carnês ou boletos. Em média, o valor total da dívida em atraso somou R$ 3.902, motivo pelo qual boa parte dos brasileiros pensa em zerar as dívidas no ano novo.

*Com informações da Agência Brasil 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.