Comércio de BH abrirá três dias e fechará quatro
Reprodução
Comércio de BH abrirá três dias e fechará quatro

comércio  de Belo Horizonte voltará às atividades esta quinta-feira , 6 de agosto, obedecendo à  flexibilização gradual  da economia, decisão tomada pela prefeitura da capital mineira após reunião com as entidades envolvidas no caso. As lojas dos setores não-essenciais estavam de portas fechadas desde 29 de junho.


A capital mineira é a primeira no país a adotar o protocolo de  revezamento  no retorno das atividades e segue monitorando os dados sobre a transmissão por infectado e taxa de ocupação de leitos de UTI e enfermaria, junto a Secretaria Municipal de Saúde e um grupo de infectologistas. Essa ação é utilizada pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) para estudar as normas de flexibilização das atividades pela cidade.

Na primeira fase da flexibilização, lojas e estabelecimentos funcionarão de quinta-feira a sábado e deverão se manter fechados no restante dos dias. A escolha pelo revezamento foi um consenso entre a PBH e três entidades que representam o comércio local: Sindilojas, Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) e Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes). A proposta inicial dos comerciantes era que os lugares ficassem abertos por quatro dias e fechassem por três.

O presidente do Sindilojas, Nadim Donato, acredita que o protocolo garantirá a Belo Horizonte uma  retomada econômica estável  e segura quanto a transmissão do novo coronavírus (Sars-Cov-2). “Projetamos abrir todas as lojas, sem excluir nenhum segmento, porém com menos dias de trabalho. Acredito que esse modelo vai garantir tempo à economia para se recuperar e dará um fôlego maior à saúde, pois vai haver menos gente fora de casa”, declarou ao Estado de Minas.

Mesmo quem não gostou do modelo de flexibilização preferiu trabalhar sob esses termos do que manter as portas fechadas. É o caso de Paulo Antonacci, presidente da Abrasel, que propôs um  revezamento por segmento , onde lojas ficariam abertas de terça-feira à sábado e bares e restaurantes de terça a domingo.

Isolamento social

Independentemente da reabertura do comércio, a indicação dos profissionais da saúde é que a população  mantenha o isolamento social . Ao Estado de Minas, o infectologista Carlos Starling declarou: “Não existe um modelo definido para a reabertura que seja validado e ideal para isso”. A orientação para os comerciantes é que haja condições de higiene das mãos nos estabelecimentos e que se respeite um número mínimo de pessoas em circulação dentro dele.

Reorganização


Belo Horizonte já havia passado por uma tentativa de reabertura do comércio entre 25 de maio e 26 de julho, no entanto, Alexandre Kalil, prefeito de BH, foi pressionado para que a capital mineira voltasse para a  “fase zero” , em que apenas serviços essenciais poderiam funcionar.

O setor do comércio sentiu as consequências do fechamento das lojas e estabelecimentos e pediu para se reunir, na semana passada, com o prefeito. A reorganização resultou no seguinte  plano de reabertura :

Primeira semana da Fase 1 (de 6 a 8 de agosto):

• Todo o comércio varejista não contemplado na fase de controle: Estabelecimentos de rua, centros de comércio e galerias de lojas: quinta a sábado, entre 11h e 19h.

• Comércio atacadista da cadeia do comércio varejista da Fase 1 (incluindo vestuário): quinta a sábado, entre 11h e 19h.

• Cabeleireiros, manicures e pedicures: quinta a sábado, entre 11h e 20h.

• Shopping centers, centros de comércio e galerias de lojas: quinta a sábado, entre 12h e 20h. Praças de alimentação funcionarão somente por delivery ou retirada, sem consumo no local.

• Atividades no formato drive-in: sexta a domingo, de 14h às 23h.

Segunda semana em diante da Fase 1 (a partir de 12 de agosto):

• Todo o comércio varejista não contemplado na fase de controle: Estabelecimentos de rua, centros de comércio e galerias de lojas: quarta a sexta,  entre 11h e 19h.

• Comércio atacadista da cadeia do comércio varejista da Fase 1 (incluindo vestuário): quarta a sexta, entre 11h e 19h.

• Cabeleireiros, manicures e pedicures: quinta a sábado, entre 11h e 20h.

• Shopping centers, centros de comércio e galerias de lojas: quarta a sexta, entre 12h e 20h. Praças de alimentação funcionarão somente por delivery ou retirada, sem consumo no local.

• Atividades no formato drive-in: sexta a domingo, das 14h às 23h.

    Veja Também

      Mostrar mais