Tamanho do texto

Primeira data comemorativa do ano dá sinais de recuperação econômica do setor e anima comerciantes. Veja porque

Vendas do comércio na Páscoa superam 2017 e dão importante sinal de recuperação do setor.
Reprodução
Vendas do comércio na Páscoa superam 2017 e dão importante sinal de recuperação do setor.

Os comerciantes já esperavam, mas agora que os primeiros dados consolidados começam a ser divulgados, a expectativa vai se confirmando: a Páscoa de 2018 realmente foi maior do que a de 2017.

Leia também: Boletim Focus registra queda na projeção da inflação para 3,54% ao ano

Segundo dados divulgados pela Boa Vista SCPC, os consumidores gastaram nesse ano 3,2% a mais do que em 2017. Os números foram coletados a partir de uma consulta realizada ao banco de dados do SCPC com abrangência nacional, entre 26 de março e 1º de abril de 2018 e comparados às consultas realizadas entre 10 e 16 de abril de 2017.

Por se tratar da primeira grande data comemorativa do ano para o comércio , os números da Páscoa eram aguardados pelo mercado para confirmar a tendência de crescimento do setor. Feito isso, a expectativa é que o movimento nas próximas festividades como o Dia das Mães e o Dia dos Namorados também seja maior do que nos anos anteriores.

Leia também: Aluguel deve sofrer aumento em abril, aponta IGPM

Em comparação aos outros anos analisados pela série histórica desde 2008, porém, o crescimento não foi dos maiores, o que significa uma recuperação ainda tímida depois da forte recessão de 5,8% que acometeu o setor em 2016.

Dados de 2018 confirmam recuperação do setor e oferecem boa perspectiva para as próximas datas comemorativas.
Boa Vista SCPC
Dados de 2018 confirmam recuperação do setor e oferecem boa perspectiva para as próximas datas comemorativas.




Otimismo do comércio

O crescimento em relação a 2017 também está atrelado às novas estratégias de vendas dos comerciantes varejistas. Nesse ano, mais opções estiveram à disposição dos consumidores nas gôndolas dos supermercados. Além de oferecer ovos de chocolate de menor gramatura, o setor também apostou na variedade de opções, sobretudo, para crianças, já que a experiência dos últimos anos confirmou que elas são as últimas a serem cortadas da lista de presentes.

Leia também: Bandeira tarifária segue verde em abril e conta de luz não terá cobrança extra

Com a perspectiva de melhoria do cenário econômico, com redução na inflação e nos juros, e recuperação do mercado de trabalho, o comércio deve continuar em tendência de alta para além da Páscoa . Em 2017, o consumo das famílias cresceu 1% e a expectativa é de que os gastos desse setor sejam 5% em 2018, o que representaria um gasto de R$ 124,2 bilhões a mais para o consumo ao longo do ano, sendo que uma boa fatia disso será abocanhada pelo comércio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.