covid-19
Reprodução
Com a redução, essas instituições terão mais recursos disponíveis para atuar durante a crise


Um crédito de R$ 1,3 bilhão pode ser liberado para pequenas instituições financeiras, graças ao Conselho Monetário Nacional (CMN), que publicou, nesta quinta-feira (30), uma medida que tem capacidade de liberar esse valor. 

A ação permitiu a redução , durante um ano, do requerimento de capital para instituições financeiras menores. Cooperativas e financeiras, por exemplo, podem ser beneficiadas.

Por meio da iniciativa, as instituições vão dispor de mais recursos para atuar durante a crise do coronavírus. De acordo com o Banco Central, a intenção é aumentar a capacidade das instituições de "atravessarem a crise" e "manterem o fluxo de crédito para a economia".

Deixando a teoria de lado,  a medida  diminui a necessidade que essas empresas tinham de manter recursos reservados. Assim, elas poderiam, gradualmente, disponibilizar mais empréstimos e financiamentos, por exemplo.

Segundo o chefe do Departamento de Regulação Prudencial e Cambial do BC, Ricardo Moura, a medida é provisória , existindo apenas para facilitar a atuação durante a crise. "O objetivo é que em um cenário de um pouco mais de crise você dá mais flexibilidade para as intituições continuarem provendo crédito sem esbarrar em limites de capital",explicou.

Crédito rural

A medida ainda contempla as operações de crédito rural , quando dispensa a necessidade do tomador apresentar alguns documentos que normalmente são exigidos para os empréstimos e financiamentos, como notas fiscais. Ela também descarta a vistoria presencial das propriedades rurais.

Os produtores vão poder mandar os documentos após o fim das medidas de isolamento social . "Com relação a parte de contratação, documental de cartório, nota fiscal, o que nós passamos a flexibilizar é que as instituições financeiras possam realizar suas operações com os produtores ou agentes relacionados ao agronegócio e que eles deverão guardar documentos para posterior conferência", disse o chefe do Departamento de Regulação, Supervisão e Controle das Operações do Crédito Rural e do Proagro, Claudio Filgueiras. 

Maior captação

O CMN ainda autorizou financeiras, como sociedades de crédito, a emitir Certificados de Depósito Bancário (CDB). Eles são uma maneira que os bancos têm para captar recursos no mercado. São como empréstimos: quem compra o CDB dá dinheiro ao banco em troca de uma rentabilidade, que resulta nos juros.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários