Tamanho do texto

Segundo investigações, donos de matadouro adulteravam relógios que marcam o consumo de energia, causando prejuízos de até R$ 500 mil; veja

frigorífico
Reprodução/Polícia Civil de Goiás
Frigorífico situado em Cidade Oriental (GO) foi alvo de operação da Polícia Civil nesta terça-feira

A Polícia Civil de Goiás deflagrou nesta terça-feira (2) operação contra fraudes cometidas pelos proprietários de um frigorífico situado em Cidade Ocidental, no entorno do Distrito Federal.

Leia também: JBS mantém compra de gado de desmatadores mesmo após multa de R$ 25 milhões

De acordo com as investigações, os responsáveis pelo  frigorífico Beef Nobre (registrado junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento com o nome Nacional Distribuidora de Carnes Beef LTDA) praticavam, reiteradamente, furto de energia elétrica.

Peritos da engenharia forense foram à sede da empresa, após autorização judicial, e constataram que a empresa adulterava os relógios medidores de consumo. O 'gato' para baratear a conta de luz da companhia teria gerado economia de aproximadamente R$ 40 mil por mês, o que, ao longo dos últimos meses, teria resultado em prejuízo de R$ 500 mil para a distribuidora.

Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão da chamada Operação Black Beef , os policiais civis apreenderam documentos relacionados ao crime na sede da empresa. Os proprietários do frigorífico  serão indiciados pela prática de diversos crimes de furto qualificado.

Leia também: Nike cancela lançamento de tênis com estampa de bandeira polêmica