Tamanho do texto

Vereador pede que empresa "tome providências" após receber a denúncia de um passageiro que teve sua corrida cancelada por ser apoiador de seu pai

O vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC) pediu explicações a Uber sobre um episódio em que um motorista da empresa de transporte privado teria se recusado a levar um passageiro por se posicionar a favor de seu pai, o presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Leia também: Filha de Michelle Bolsonaro se identifica com Carlos e preferia morar com o pai

Carlos Bolsonaro, uber
Reprodução/Twitter
Carlos Bolsonaro usou sua conta no Twitter para pedir um posicionamento da Uber em relação a atitude do motorista

Carlos Bolsonaro publicou em sua conta no Twitter a imagem que mostra o motorista da Uber informando ao cliente que "não leva bolsominion" e cancelando a corrida. "Diante do exposto solicito a @Uber_Brasil que tome providências pois um motorista com esta postura pode oferecer riscos à empresa e aos usuários da mesma", escreveu o vereador.

O filho do presidente ainda solicitou um posicionamento da companhia diante do ocorrido. "Acabo de receber esta denúncia e gostaria, se possível de algum retorno caso seja interesse da credibilidade da uber", finalizou.

Leia também: Carlos Bolsonaro atribui ataque à Lava Jato e Moro ao PSOL e o PT

Nos comentários do post, que foi publicado na manhã desta terça-feira (2), usuários se dividem entre apoiar a atitude de Carlos Bolsonaro e cobrar uma postura de punição ao motorista, enquanto outros defendem que o empregado da Uber não tem obrigação de levar o passageiro se não quiser.

"Esse motorista é um perigo para os usuários, pois se tem essa postura o que não pode fazer, gostaria de saber se a @Uber_Brasil vai tomar alguma providência?", comentou um. "Vocês não queriam livre mercado? O carro é privado, a empresa é privada, e por lei não é crime o denunciado. Outro Uber foi solicitado e levou o cliente", escreveu outro.

Antes da publicação do vereador, um print de um post em um grupo fechado do Facebook chamado "República de Curitiba" já circulava nas redes sociais reportando o ocorrido. "Hoje, ao sair da manifestação, eu e minha mãe tivemos nossa viagem cancelada pelo motorista da Uber", diz o usuário, que não teve a identidade revelada. 

Print de denúncia sobre motorista da Uber feita no Facebook
Reprodução/Facebook
Em um grupo fechado do Facebook, um usuário da rede social já havia contado sobre a atitude do motorista da Uber

A manifestação a que se refere é a realizada no último domingo (30), onde brasileiros foram às ruas em apoio ao ministro da Justiça, Sergio Moro, após o vazamento de mensagens trocadas por ele quando era juiz responsável pela Operação Lava Jato.

"O motorista nos avistou, passou reto e ainda mandou a mensagem: 'Não levo bolsominion , abraço'", finaliza. 

Leia também: Carlos Bolsonaro critica GSI e volta a gerar desconforto em militares do governo

O  iG entrou em contato com a Uber para um posicionamento, mas até o momento a empresa não se manifestou.