Tamanho do texto

PDVs devem atingir mais de 21 mil funcionários e proporcionar economia de R$ 2,3 bilhões por ano; Petrobras, Correios, Infraero e Embrapa estão na lista

Petrobras
Divulgação/Prefeitura de Paulínia
Petrobras é uma das empresas que teve o programa de desligamento voluntário aprovado pelo governo

Sete empresas estatais federais tiveram as propostas de programas de desligamento voluntário (PDV) aprovadas pelo Ministério da Economia. Segundo a Secretaria de Coordenação e Governança das Estatais, os programas devem resultar no desligamento de mais de 21 mil empregados e proporcionar economia de R$ 2,3 bilhões por ano.

Leia também: Botijão de gás: entenda aumento e saiba se governo realmente pode baixar o preço

O Ministério da Economia só nomeou quatro das sete empresas com propostas de desligamento  de funcionários: Correios, Petrobras, Infraero e Embrapa. Essas companhias já tinham anunciado que pretendiam reduzir o quadro este ano. A pasta não informou as outras três estatais, alegando questões estratégicas, porque caberá a cada empresa decidir se anuncia o PDV.

A secretaria informou que a expectativa é que os programas aprovados sejam finalizados ainda este ano. Os programas de desligamento voluntário, explicou o órgão, visam à redução de custos, com aumento da produtividade das empresas estatais .

Leia também: Dólar sobe 0,97% e chega a R$ 4,03, o maior valor desde setembro

De acordo com a secretaria, além dos sete planos aprovados, o governo estuda a adoção de mais quatro programas de empresas distintas ainda para este ano.