Tamanho do texto

Ao menos 35 bebês foram infectados por salmonela na França devido ao consumo de leite em pó da Lactalis, um dos mais vendidos em todo o mundo

Detentora da Parmalat não informou quais são os países afetados pelo leite em pó que pode estar contaminado
Reprodução
Detentora da Parmalat não informou quais são os países afetados pelo leite em pó que pode estar contaminado

A multinacional francesa Lactalis, que distribui seus produtos no Brasil usando a marca Parmalat, ordenou a retirada de vários lotes de seu leite em pó de 83 países. A medida cautelar foi tomada devido aos riscos de contaminação por salmonela, que já atingiu dezenas de bebês na França.

Leia também: CVM proíbe fundos de investir em bitcoin e outras moedas virtuais

“Há 83 países afetados, que estão sob o mesmo procedimento de retirada de produtos. Temos um gabinete de crise tanto para o exterior como para a França”, disse o diretor-executivo Emmanuel Besnier, durante uma entrevista publicada neste domingo no pelo Le Journal du Dimanche. Ele, no entanto, não informou quais são os países atingidos pelo leite em pó comercializado pela proprietária da Parmalat .

Ao menos 35 bebês foram infectados por salmonela em território francês a partir do momento em que foi detectado o problema em lotes de leite em pó da empresa, em dezembro do ano passado. O quadro de todos eles já evoluiu positivamente desde então.

Leia também: Quer sair do emprego mas não quer pedir demissão? Veja como funciona o acordo

Uma das marcas de leite em pó para bebês mais consumidas do planeta, a Lactalis pode já ter atingido outras duas crianças fora da França. Em uma delas, que vive na Espanha, foi detectada gastroenterite, possivelmente causada pelo produto. O segundo bebê vive na Grécia e ainda aguarda confirmação do dignóstico.

As principais suspeitas dizem que o foco da bactéria está na fábrica da empresa, em Craon, no oeste da França. Atualmente, o local está fechado. Por conta da situação alarmante, o governo do país decidiu intervir na companhia e nas cadeias de distribuição, que continuaram a entregar o produto mesmo com a proibição. 

“Há denúncias contra nós, haverá uma investigação e nós colaboraremos com tudo o que a Justiça nos pedir, ainda que nunca haverá risco zero nesta questão, como acontece em outras”, afirmou Besnier.

Leia também: Entenda por que a queda da inflação não é sentida no bolso dos brasileiro

Fundada em 1933, a Lactalis se tornou uma das maiores empresas no mundo no setor lácteo quando adquiriu a Parmalat, em 2011. No Brasil,a empresa comprou também as marcas Elegê e Batavo em 2014, em transação realizada com a BRF.

*Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.