Tamanho do texto

Investimento da Didi Chuxing na startup brasileira visa aumentar a presença em serviços de carros particulares e aumentar a concorrência com a Uber

Com a transação envolvendo a 99 e a Didi Chuxing, Brasil terá sua primeira startup unicórnio
Divulgação
Com a transação envolvendo a 99 e a Didi Chuxing, Brasil terá sua primeira startup unicórnio

O controle do aplicativo de transporte 99 foi adquirido pela Didi Chuxing , maior empresa do mundo em serviços de carros particulares, em uma transação envolvendo R$ 960 milhões, de acordo com o colunista do jornal O Globo , Lauro Jardim, e pelo jornal Valor Econômico . Com o negócio, o Brasil poderá ter sua primeira startup unicórnio , nome dado às empresas que ultrapassam a marca de US$ 1 bilhão em valor de mercado.

Leia também: Confira como consultar o valor do IPVA e pagar o imposto com desconto

A operação de venda da 99 envolve a compra da fatia mantida pelos fundos Riverwood Capital, Monashees, Qualcomm Ventures, Tiger Global e da empresa de telecomunicações Softbank. A transação também prevê a injeção de recursos na startup pela gigante chinesa. Vale lembrar que, no início de 2017, a Didi Chuxing, principal rival do Uber em âmbito global, já havia realizado um aporte de US$ 200 milhões (cerca de R$ 320 milhões) junto aos mesmos investidores.

Leia também: Tarifa branca entra em vigor e pode deixar sua conta de luz mais barata

Na ocasião, o valor foi usado para aumentar o número de funcionários e corridas realizadas por meio do aplicativo. Em entrevista concedida em dezembro a agência de notícias Reuters , o presidente-executivo da 99, Peter Fernandez já havia declarado a intenção da startup de captar recursos. Segundo ele, "não existe um 2018 sem mais captação de investimentos, isso vai acontecer".

Ainda de acordo com a agência, a intenção é aumentar a presença do 99Pop, serviço de veículos particulares similar ao Uber e que atua em 26 cidades brasileiras. De acordo com o porta-voz da empresa, Ricardo Kauffmann, outro objetivo é aumentar a base de usuários para um público que não está no centro expandido das cidades. e que não costuma usar aplicativos de transporte urbanos.

Leia também: Salário mínimo tem menor reajuste em 24 anos e passa para R$ 954 em 2018

O aplicativo da 99 também deverá ganhar melhorias em breve, com recurso para passagerios compartilharem o trajeto em tempo real e motoristas optarem por realizar corridas que estejam no caminho da sua casa. Procurada pelo Brasil Econômico, a startup não confirmou nem desmentiu as negociações. "A respeito de informações de mercado publicadas hoje (2) pela imprensa, a 99 informa que se manifestará no momento oportuno".

    Leia tudo sobre: Aplicativo
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.