Tamanho do texto

Você se identifica mais com qual perfil? Empresários com características conservadoras não têm propensão a se arriscar demais e preferem alugar, já os mais ‘atrevidos’ tendem a se expor mais e a comprar um imóvel

Brasil Econômico

Pense bem! A empresa não está dando certo e comprou o imóvel? Saiba que colocar o ponto a venda pode ser difícil
iStock
Pense bem! A empresa não está dando certo e comprou o imóvel? Saiba que colocar o ponto a venda pode ser difícil

Novos empresários têm de pensar em diversas questões acerca do negócio que irá tocar. Um dos pontos mais básicos é saber, afinal, onde a empresa funcionará e qual a opção que mais se encaixa com o perfil do empreendimento e com o bolso do empreendedor, claro. Sobre possibilidades mais acessíveis, o Brasil Econômico falou sobre as franquias home-based nesta sexta-feira (18), por exemplo, contudo, não são todas as empresas que se encaixam nesse modelo de negócio.

Ao pensar sobre o imóvel onde a empresa funcionará, pode surgir a pergunta: e agora, compro ou alugo? Sobre o tema, o mentor de pequenas e médias empresas Marcus Marques destaca que o importante é avaliar as vantagens e desvantagens das opções. “A primeira mensagem a ficar clara é que não existe certo e errado. Na verdade, os impactos da decisão dependem da situação vivida por cada empreendimento”, afirma.

Leia também: Em busca de renda extra? Conheça essas plataformas e garanta aquele 'bico'

Além disso, o especialista diz que a decisão precisa de uma análise cautelosa sobre os múltiplos cenários possíveis para que o empreendedor possa "bater o martelo" e fazer a melhor escolha. Confira algumas questões que devem ser levadas em consideração:

Investimento em capital de giro

Se desprenda da ideia de que “aluguel” é sinônimo de “jogar dinheiro pela janela”, porque é um valor que não retorna.

Marques lembra que, caso você esteja prestes a entrar no mercado e não tenha uma base de clientes definida, é preciso de um capital de giro considerável, ou seja, "da quantia que permanece à disposição do empreendimento para que possa operar em uma fase não tão próspera", aponta o especialista.

Ele também diz que vale a pena armazenar em uma conta bancária à parte a quantia que será investida na compra de um estabelecimento no futuro. A prática pode render até mesmo uma compra mais vantajosa, já que haverá mais dinheiro em mãos para negociar com o vendedor.

Redução dos custos operacionais

Quem planeja abrir uma organização com alto custo operacional o melhor a se fazer é investir na compra de um imóvel. Marques explica que, com o alto custo estrutural, pode existir muita dificuldade na hora de atingir o ponto de equilíbrio mês a mês. Desse modo, o aluguel apresenta um gasto maior do que o da estrutura fixa.

Leia também: Quer mudar de profissão? Veja 5 dicas que ajudam a alcançar este objetivo

Valorização do estabelecimento

Se estiver pensando em comprar um imóvel apenas guiado pela possibilidade de valorização, pense duas vezes. O mentor de pequenas e médias empresas lembra que, por causa da crise econômica do Brasil, o ramo imobiliário foi afetado e, ao tentar uma recuperação, passou a oferecer imóveis acessíveis com a expectativa de uma futura melhora no setor, o que valorizaria o investimento etc.

Entretanto, é essencial ter em mente também que pode acontecer o contrário, ou seja, do imóvel ser desvalorizado. Por isso, ao pensar na compra, reflita sobre o motivo da aquisição.

Flexibilidade

Ao abrir um negócio, é essencial saber que o Brasil está em um momento de incertezas políticas e, consequentemente, econômicas, que irão impactar nos seus  negócios . Por isso, alugar um imóvel abre margem para uma maior flexibilidade de mudar a lógica da empresa, como a mudança de público-alvo, por exemplo.

Por outro lado, descobrir alguns meses depois que o ponto do imóvel comprado não é bom para o empreendedorismo pode gerar um grande problema. Afinal, é difícil colocar o local a venda, pois é um processo burocrático que demanda tempo. Por isso, o especialista defende que pode ser uma boa alternativa alugar nos primeiros anos para garantir o lado flexível e de rápida reação a uma nova realidade econômica.

Leia também: Confira 7 dicas para ser mais produtivo ao trabalhar com home office

Perfil do empreendedor

Empresários com características conservadoras não têm propensão a se arriscar demais e, por isso, se adequam mais ao aluguel. Já os mais ‘atrevidos’ tendem a se expor mais e a entender que a compra enfatiza a certeza de que o novo negócio dará certo. Porém, o especialista lembra que o perfil do empreendedor não deve ser visto como decisivo para a tomada dessa decisão. E você, já sabe qual das opções vale mais a pena para o seu empreendimento?

    Leia tudo sobre: empreendedorismo

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.