Tamanho do texto

Muitos têm dúvidas sobre o investimento necessário para empreender na internet; veja as considerações necessárias antes de abrir sua loja virtual

O e-commerce cresce a cada dia no Brasil. Muitas pessoas que desejam empreender optam por uma loja virtual em vez de física por diversos motivos, como operação mais simples e a possibilidade de começar sem estoque. De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o setor projeta crescimento de 12% para 2017, na comparação com o ano passado, com faturamento em R$ 59,9 bilhões e mais de 200 milhões de pedidos.

LEIA MAIS: Startup aposta no colaborativismo para concessão de crédito as PMEs

No entanto, muitos ainda têm dúvidas sobre o quão baixo é o investimento necessário, o quanto é possível faturar e em quanto tempo. De acordo com Bruno de Oliveira, especialista em e-commerce e criador do site E-commerce na Prática, abrir uma  loja virtual pode parecer fácil em alguns as aspectos, mas algumas etapas precisam ser seguidas.

Segundo ABComm, lojas virtual devem ter faturamento de R$ 59,9 bilhões e mais de 200 milhões de pedidos em 2017
iStock
Segundo ABComm, lojas virtual devem ter faturamento de R$ 59,9 bilhões e mais de 200 milhões de pedidos em 2017

"Sempre recomendo investir em um planejamento adequado, definindo o nicho em que se irá atual, além da estrutura e dos canais de atendimento. Abrir uma loja virtual não é tão simples quanto se acredita, é preciso tomar alguns cuidados". O especialista destaca alguns mitos e verdades sobre empreender no e-commerce.

Custo zero: Mito!

De acordo com Oliveira, apesar do e-commerce exigir um investimento inicial reduzido na comparação com uma loja física, é inviável começar sem gastar nada. "Sempre é necessário investir, mesmo que pouco. É possível optar por uma plataforma de e-commerce de baixo custo ou até mesmo começar somente via redes sociais, mas ainda assim será necessário ter verbas para criar a marca, montar uma estrutura adequada e comprar os primeiros produtos", comenta. Segundo ele, é preciso esquecer a ideia de que é possível começar a empreender sem investir nada. "De forma geral, podemos falar em um investimento mínimo de R$ 1 mil a R$ 20 mil", explica.

Loja virtual agrega valor à empresa: Verdade!

Para o especialista, algumas pessoas acreditam que somente empresas grandes podem ter um e-commerce e ser competitivas na internet. "Esse é um erro recorrente, pois é possível, sim, abrir uma loja virtual tendo um negócio de pequeno porte, e isso certamente vai ajudar o empreendedor a ampliar seu faturamento e abrir novas frentes de atuação", explica.

Lucro rápido: Mito!

"Essa mentalidade é totalmente falsa", alerta Oliveira. "Embora o e-commerce permita um crescimento mais acelerado do que uma loja física, abrir um negócio virtual é como abrir qualquer outro negócio e exige um determinado tempo para que se alcance o sucesso". Segundo ele, a diferença entre o prazo de retorno para o investimento de um e-commerce e de uma loja física não é tão distante. "Se o empreendedor achar que em uma semana ou um mês vai ficar milionário, ele irá se frustrar e corre o risco de desistir".

Consigo abrir uma loja com poucos produtos: Verdade!

A possibilidade de trabalhar com poucos produtos é, provavelmente, a principal vantagem do e-commerce. "De início, não é preciso ter um grande estoque", esclare Oliveira. Segundo ele, é mais importante ter quantidade de itens de um mesmo produto que ampla variedade. "Começar com estoque reduzido é inclusive uma vantagem, pois simplifica a operação e diminui as chances de apostar em muitos produtos diferentes que depois não tenham demanda". O especialista recomenda que, após definir o segmento de atuação da loja, o empreendedor defina um produto inovador e com alta procura, para ser seu "carro-chefe".

Qualquer pessoa pode administrar: Mito!

O comércio eletrônico é uma atividade bem diferente do varejo físico. Embora a experiência em lojas físicas seja um diferencial, é importante se capacitar. "Achar que qualquer um é capaz de gerir uma loja virtual é um erro", afirma Oliveira. "É importante estudar, fazer cursos de gestão e aprender a usar ferramentas que possam ser aplicadas no negócio, além de buscar a ajuda de pessoas que já empreenderam com sucesso no e-commerce", explica.

    Leia tudo sobre: Empreendedorismo